Basquete: Brasil ganha fácil do Canadá

A seleção brasileira masculina de basquete teve uma ótima rodada neste domingo, no encerramento da primeira fase da Copa América da República Dominicana, o Pré-Mundial. A seleção do técnico Lula Ferreira derrotou o Canadá, por 105 a 81 (53 a 39), e passou à segunda fase da competição em primeiro lugar do Grupo A (com sete pontos - três vitórias e uma derrota). O destaque do jogo foi Marcelinho, o cestinha com 42 pontos, mais 11 rebotes e sete assistências. Para o jogador, a atitude do Brasil foi muito positiva. "O Brasil entrou determinado. Sabia que não seria bom levar duas derrotas para a segunda fase. Apesar da desclassificação do Canadá, o importante era irmos com mais uma vitória para a próxima etapa". Marcelinho disse que foi a melhor partida do Brasil na Copa América, com o time mantendo a concentração por 40 minutos, desde o início. "Conseguimos colocar em prática tudo o que foi planejado pela comissão técnica. Fico feliz em ter ajudado a equipe nessa vitória e pelos 42 pontos, meu recorde na seleção". Mas Marcelinho alertou que o Brasil precisará seguir com a mesma determinação. "A partir desta terça-feira, cada jogo será uma decisão". O pivô Tiago Splitter observou que o jogo era importante para as duas seleções. Enquanto o Brasil queria a vitória para terminar a primeira fase da Copa em primeiro lugar da chave, os canadenses só continuariam na competição se ganhassem. "Entramos atentos, procuramos manter o nosso ritmo de jogo e, ainda no primeiro período, conseguimos abrir uma boa vantagem. A partir daí, administramos o marcador e não permitimos a reação deles. Me senti mais solto e pude ajudar mais nos rebotes", disse, observando que a seleção ainda faz um trabalho para superar as ausências dos pivôs (por motivos diversos, a seleção não tem Nenê, Baby e Estevam). O armador Leandrinho elogiou Marcelinho e sua "mão certeira". "Dominamos o placar desde o início e não deixamos que eles crescessem na partida. A equipe está subindo de produção e continuamos em busca da vaga para o Mundial do Japão". O descanso de sábado, após três jogos, ajudou o grupo na opinião de Guilherme. "Hoje (domingo), a equipe mostrou mais tranqüilidade e, mais uma vez, predominou o jogo coletivo. Fizemos uma partida consciente do início ao fim e não demos chance ao adversário". Na primeira fase, as seleções jogaram entre si dentro dos grupos. As quatro primeiras colocadas de cada chave seguem na segunda fase, quando os times dos dois grupos vão se enfrentar. As quatro seleções com o maior número de pontos, na soma das duas fases, seguem para a semifinal (1º x 4º e 2º x 3º). Os vencedores decidem o título. A Argentina, campeã olímpica em 2004, tem vaga garantida no Mundial. Outras quatro seleções saem da Copa América. Somente Brasil e Estados Unidos estiveram presentes em todas as 14 edições do Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.