Basquete: Brasil ganha sem convencer

A seleção brasileira de basquete masculino venceu o Uruguai por 83 a 70, neste domingo, na abertura do Torneio Super Four, em Rosário, na Argentina. Apesar da vitória, o time do Brasil mostrou que terá de evoluir muito para obter um bom resultado no Mundial, de 29 a 8 de setembro em Indianápolis, nos Estados Unidos. A equipe do técnico Hélio Rubens foi bastante irregular na partida. O estádio do New Old Boys estava lotado, na partida do Brasil, e com a torcida local visivelmente contra. Os argentinos aguardavam a estréia de seu time diante da Venezuela. As quatro equipes disputam a competição que serve de preparação para o Mundial. E foi bom para os brasileiros que tudo não passasse de uma fase do treinamento para Indianápolis. A não ser no segundo quarto, nos demais a seleção não foi bem. O time chegou a abrir uma vantagem de 22 pontos no fim do segundo quarto, mas no fim venceu por 13 pontos. Hélio Rubens demonstrou imensa irritação com o conjunto, no terceiro quarto, quando o Uruguai era bem mais eficiente em quadra: "Estamos dependendo só do arremesso. Isso não existe no basquete", afirmou com dureza aos jogadores quando pediu tempo. A seleção brasileira não criava nenhuma jogada e sua defesa, marcando por zona, não oferecia resistência ao avanço do adversário. As várias substituições do técnico, para experimentar novas formações, colaboraram para a falta de entrosamento do elenco. A equipe enfrenta nesta segunda-feira a Venezuela e, na terça, será contra a Argentina. Precisará jogar muito mais para vencê-los. No caso do Mundial, o problema se agrava, já que estarão em quadra os 16 melhores times do mundo. A principal falha a ser corrigida é a falta de regularidade, já que o Brasil convenceu apenas por 10 minutos dos 40 da partida. O Uruguai só não se aproximou mais no placar porque algumas jogadas individuais dos brasileiros, como as de Leandrinho e Sandro, eram convertidas em cestas. O ala/pivô Tiago Spliter, de 17 anos, de 2,09 m, jogou pela primeira vez na equipe principal. Ele disputou duas temporadas na Espanha. Na quarta-feira, a delegação retorna ao Brasil, onde permanecerá treinando em Ribeirão Preto. Dia 25 viaja para os Estados Unidos. A seleção estréia no Mundial de Indianápolis dia 29, contra o Líbano, e depois enfrenta nos dois dias seguintes a forte Turquia, vice-campeã européia, e Porto Rico. Caso se classifique para a segunda fase, terá pela frente adversários do grupo A: Iugoslávia, Espanha, Canadá e Angola.

Agencia Estado,

11 Agosto 2002 | 20h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.