Basquete: Brasil vence fácil na estréia

A Seleção Brasileira Masculina de Basquete estreou com vitória sobre a Venezuela nesta quarta-feira, na Copa América, em Santo Domingo, na República Dominicana: 111 a 88. A competição classificará quatro equipes para o Mundial do Japão/2006. Nesta quinta-feira, às 14h30 (com ESPN Brasil e SporTV ao vivo), a equipe do técnico Lula Ferreira enfrenta os Estados Unidos, que não enviou suas estrelas da NBA. Na preliminar, nesta quarta, os Estados Unidos venceram o Panamá por 94 a 72. Em ambas as partidas o ginásio estava vazio. A equipe brasileira, comandada por Lula Ferreira, tenta na Copa América se redimir no cenário internacional. Ficou fora dos dois últimos Jogos Olímpicos (Sydney/2000 e Atenas/2004). No último Mundial, em Indianápolis/2002, o Brasil não passou das semifinais. E no Pré-Olímpico de Porto Rico/2004, foi apenas sétimo. No início da partida desta quarta, o Brasil desperdiçou muitas bolas e mostrou nervosismo em quadra. O pivô Anderson Varejão errou lance livre, o ala Marcelinho errou bolas de três e o pivô Tiago Splitter desperdiçou rebotes. Mas depois o time engrenou. Foi também no primeiro quarto que o Brasil tomou um susto. Varejão levou uma trombada dentro do garrafão e foi para o chão segurando o tornozelo esquerdo. Tentou jogar por mais alguns minutos, mas saiu de quadra para pôr gelo no local da pancada. No lugar de Varejão, entrou Murilo. O técnico Lula aproveitou para mexer mais no time e colocou o armador Alex no lugar de Guilherme. O único a ficar o praticamente tempo todo em quadra foi o armador Leandrinho, que atua no Phoenix Suns da NBA, que roubou a cena: deu assistências, roubou bolas e foi o cestinha da partida com 31 pontos. Novatos na Seleção Brasileira, os alas/pivôs Rafael e Caio Torres também entraram em quadra e não decepcionaram. Caio tem apenas 18 anos e mede 2,11m. Defende o Rayet Guadalajara da Espanha. Antes de ir morar na Europa passou pelos clubes Pinheiros e Paulistano. No ano passado, estreou na Seleção Adulta no Sul-Americano da Colômbia, quando o Brasil terminou com o vice-campeonato. Nesta quarta, somou pontos de lance livre e aproveitou chutes de três - o time destacou-se nessas bolas de fora do garrafão: 50% de aproveitamento contra 13% do adversário. O melhor momento do Brasil em quadra foi no primeiro tempo, quando o time brasileiro abriu 28 pontos de vantagem. A diferença se manteve em torno dos 20 pontos no segundo tempo. No último quarto, Lula fez rodízio de todos os jogadores: entraram os alas Marcelinho Huertas, Jefferson e Nezinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.