Basquete brasileiro fica sem Adonis

O basquete brasileiro perdeu ontem uma de suas maiores promessas. O ala Adonis Souza, de apenas 14 anos e 1,86m, foi convocado para a seleção Sub-16 da Grécia que vai disputar o Campeonato Europeu no final de julho, na Espanha. A mãe de Adonis é grega e ele tem dupla nacionalidade. O garoto poderia escolher qual País defender. Preferiu a Grécia e não poderá mais jogar pela seleção brasileira.Adonis despontou como promessa no ano passado, jogando torneios como mirim no Espéria, clube paulistano. Teve média de 21 pontos por jogo, chegou a fazer 49 pontos em uma partida de 20 minutos e chamou atenção dos dirigentes do Olympiakos, da Grécia, que lhe deram um contrato de seis anos. A carreira do garoto já é gerenciada pela multinacional Global Sports, empresa que cuida dos contratos de estrelas como Ben Wallace (Detroit Pistons) e Eric Snow (Cleveland Cavaliers), da NBA.Agora, com a convocação para a seleção grega, trocará o sobrenome Souza pelo quase impronunciável Chatzicharalambous. ?Recebi um e-mail sábado à noite e não estava conseguindo abrir. Fiquei olhando uns dois minutos, chamei meu pai. Não estava acreditando na convocação. Foi uma surpresa. Todo mundo falava que eu iria para a seleção, mas eu não sabia. Foi estranho, sou brasileiro, mas eu tenho uma parte de mim que é grega?, contou Adonis.Em nenhum momento, Adonis disse ter recebido alguma comunicação da Confederação Brasileira de Basquete para que não se naturalizasse grego. Agora, espera a confirmação da data de apresentação no time da Grécia. ?Conversei bastante com os meus pais. Jogar na seleção grega era o que eu queria mesmo. Vou agarrar a oportunidade?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.