Basquete brasileiro perde Ubiratan

O ex-jogador de basquete Ubiratan Maciel morreu na manhã desta quarta-feira, no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. A família não revelou a causa da morte, mas o pivô campeão mundial pela seleção brasileira em 1963, estava internado em estado de coma desde fevereiro, em razão de problemas no sistema nervoso central.O ex-jogador tinha 58 anos e foi um dos melhores pivôs da história do basquete brasileiro, tendo conquistado diversos títulos durante seus 20 anos de carreira. Na seleção brasileira foi campeão em 1963, medalha de prata em 1970 e bronze em 1967 e 1978. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964, conquistou a medalha de bronze, além de duas medalhas nos Jogos Pan-Americanos: prata em São Paulo (1963) e bronze em Porto Rico (1979). Bira, como era chamado pelos companheiros, foi ainda tetracampeão sul-americano.Ubiratan também jogou em várias equipes paulistas. Nos oito anos em que defendeu o Corinthians ganhou cinco títulos estaduais e o tricampeonato brasileiro; no Sírio somou mais cinco títulos paulistas e foi tricampeão paulista pelo Palmeiras.O presidente da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Gerasime Grego Bozikis, lamentou a morte do ex-jogador. ?A morte de Ubiratan é uma perda irreparável para o esporte, além de ter conquistado inúmeros títulos para o Brasil, ele contribuiu de forma decisiva para o crescimento e divulgação do basquete. Suas jogadas e cestas ficarão para sempre na memória?. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital das Forças Armadas, não foi divulgado o local e a data do enterro de Ubiratan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.