Basquete do Brasil vence Copa América

Com uma atuação espetacular da armadora Helen, a seleção brasileira feminina de basquete conquistou neste sábado o bicampeonato da Copa América. O grupo comandado pelo técnico Antônio Carlos Barbosa venceu Cuba por 88 a 83 (44 a 44) na decisão do torneio, em São Luís, no Maranhão. Na sexta-feira, o Brasil havia perdido para o mesmo adversário por um ponto de diferença, 79 a 78 (37 a 40), mas deu o troco na hora certa. Helen foi a cestinha da final, com 36 pontos. Ela obteve aproveitamento de 67% nos lances de três pontos e nos lances livres (4 acerto em 6 tentativas em ambos) e 77% nos arremessos de dois pontos (10 convertidos em 13 tentados). A armadora brasileira, ex-Paraná e a única atleta do elenco da seleção que ainda não tem clube para atuar na próxima temporada, terminou a competição como a melhor jogadora. Foi a cestinha geral (com 103 pontos, média de 20,6 pontos por partida) e a melhor nos três pontos (18) e nas assistências (20). A reboteira do torneio foi a cubana Yamilet (41)."A vitória foi da equipe toda. Mesmo quando entravam as mais novinhas, o time não caía de produção", afirmou Helen, de 29 anos, a mais experiente do time que disputou a Copa América, ao lado de Adriana Santos.Helen, que neste torneio atuou mais como lateral, explica que teve total liberdade do técnico Barbosa para "chutar" bolas de três pontos. "Entrei relaxada, não quis forçar nada. Me senti muito bem, mesmo chamando a responsabilidade." A atleta pretende ficar uma semana de folga em São Paulo para depois definir qual equipe defenderá na temporada. É provável que assine com Unimed/Americana, do treinador Paulo Roberto Bassul, também assistente da seleção.O Brasil demorou três minutos para converter a primeira cesta da partida, com a pivô Kelly. Cuba já tinha 10 a 0 no placar. Helen foi quem comandou a recuperação da seleção. Só no primeiro quarto, ela marcou 15 pontos. O placar terminou com vantagem para as cubanas: 26 a 24.O time brasileiro só passou a liderar o placar, pela primeira vez no jogo, quando faltavam 46 segundos para o final do segundo quarto, com uma cesta de três pontos de Helen (42 a 41). Nessa parcial, o Brasil desperdiçou passes e bolas de ataque. Cuba marcou 18 pontos, contra 20. Com Érika, no último lance, a seleção empatou a partida no final do segundo quarto."Quando começamos a pegar os rebotes defensivos, passamos a comandar o jogo", explicou Barbosa, referindo-se à atuação da equipe no segundo tempo. No terceiro quarto, a seleção errou menos e melhorou na defesa, terminando a parcial com 70 a 56. O treinador brasileiro considerou muito boa a atuação das atletas mais novas. Nesse evento, o Brasil contou apenas com duas titulares (Claudinha e Helen) do time que conquistou a medalha de bronze na Olimpíada de Sydney, em 2000. Cíntia Tuiú, contundida, jogou apenas na estréia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.