Basquete: EUA vencem a Copa América

Confirmando seu favoritismo, a seleção dos Estados Unidos foi a campeã da 1ª Copa América de Basquete Feminino Sub-21. O título foi conquistado neste domingo, com a vitória por 81 x 50 (32 x 17 no primeiro tempo) sobre o Brasil. O jogo foi realizado no ginásio da Unicoc, em Ribeirão Preto.No início da partida as jogadoras brasileiras conseguiram bloquear a superioridade técnica das norte-americanas, chegando a abrir cinco pontos de vantagem. Mas, ainda no fim do primeiro quarto, com muitos erros de passes das brasileiras, a seleção dos Estados Unidos passou a dominar a partida. O Brasil, que chegou à final de forma invicta, da mesma forma que os EUA, insistia nas tentativas de lances de três pontos, mesmo sendo a equipe com o pior aproveitamento neste tipo de jogada durante toda a competição. Aproveitando os rebotes, as norte-americanas se movimentavam bem em quadra e não tiveram dificuldades para ampliar a vantagem no placar. A cestinha da partida foi a norte-americana Hoffman, com 18 pontos. Entre as brasileiras, Flávia converteu 14 pontos.O Brasil sentiu claramente a falta das jogadoras Karina, contundida durante a copa, e Silvinha, que na semi-final contra a Argentina jogou no sacrifício para garantir a vaga na decisão. Mesmo sentindo uma contusão na perna direita, a atleta ficou até o final da vitória contra as argentinas, que rendeu ao Brasil uma vaga para o mundial da categoria, na Croácia, em 2003. As outras duas vagas ficaram com os Estados Unidos e com a Argentina, que na disputa pelo terceiro lugar venceu Porto Rico por 80 x 55 (37 x 26).No final da decisão, após a entrega das medalhas, o clima entre as brasileiras era o do dever cumprido. "Nós sabíamos das dificuldades em enfrentar os Estados Unidos, mas o que valeu foi a conquista de nosso objetivo, que era a classificação para o campeonato mundial", afirmou a conformada jogadora Kátia. Para o técnico Antônio Carlos Barbosa, a campanha foi satisfatória e agora o pensamento está voltado para a preparação da equipe visando o Mundial da Croácia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.