Basquete garante vaga no Mundial 2002

A seleção brasileira feminina de basquete bateu nesta quinta-feira o Canadá por 69 a 58, em São Luís-MA, pela segunda fase da Copa América- Pré-Mundial e garantiu seu lugar no Mundial de 2002, na China. Momentos antes, Cuba superou a Argentina por 70 a 57 e também conquistou uma das vagas. Nesta sexta-feira, às 15h, Canadá e Argentina jogam em busca da última das três vagas das Américas. Às 17h, as brasileiras cumprem tabela diante das cubanas.No sábado, às 10h, Brasil e Cuba, as melhores seleções do torneio, voltam a se enfrentar na decisão. China (país-sede) e Estados Unidos (campeão olímpico) também já têm vaga. Após sair em desvantagem na primeira etapa, o Brasil voltou arrasador na fase final. Comandadas por Micaela e Erika, as brasileiras viraram o placar nos primeiros minutos. "Foi o melhor jogo da minha vida", disse Micaela. Kelly foi a cestinha - jogou o tempo todo - com 16 pontos.Chile - O Chile conseguiu, enfim, uma vitória, sobre o México por 61 a 55 e acabou na 5ª posição. Formada essencialmente por juvenis - 4 das 12 jogadoras têm 17 anos e uma, 18 -, a seleção se prepara para a Olimpíada de Pequim, em 2008. "Nossos problemas são a estatura do time (média de 1,72 m) e a falta de experiência internacional", disse o técnico Carlos Roberto Yañez.A pivô Pamela Gutierrez Gonzalez, de 27 anos, uma das mais experientes do Chile, marcou apenas dois pontos na partida desta quinta-feira, conseguindo cinco rebotes. "O basquete feminino já foi profissional no Chile, mas desde 1998 não ganhamos nada para jogar", diz Pamela, a única do time que tem um trabalho fora do esporte. Podóloga, ganha US$ 350 por mês e tem de pedir licença no emprego para viajar com a seleção. Defende o Thomas Bata, de Santiago, atual campeão chileno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.