Basquete: Splitter diz que Brasil deve respeitar a Turquia

O pivô Tiago Splitter acredita que o Brasil precisa respeitar a Turquia se quiser vencer o duelo desta terça-feira, às 7h30, em Hamamatsu, no Japão, fundamental para o futuro do Brasil no Mundial de Basquete masculino.A boa campanha da equipe de Serkan Erdogan e Ibrahim Kutluay, seus companheiros no Tau Ceramica, da Espanha, não assusta o jogador - a Turquia lidera o Grupo C, com duas vitórias. Ele vê no rival uma equipe que tem como ponto forte o conjunto.?A Turquia me preocupa porque é um time forte, equilibrado, bem treinado e uma das grandes forças do nosso grupo?, ressalta. ?Mas claro que podemos vencê-los e temos como objetivo ganhar essa partida e todos os jogos da nossa chave. Temos condições para isso e acreditamos no potencial do nosso grupo.?Para que a seleção brasileira chegue à vitória, Splitter acha importante que o time imponha o ritmo do jogo contra a Turquia. ?A defesa deles é dura e não podemos deixar que eles trabalhem a bola, como é o jeito que eles gostam de jogar?, ressalta o pivô.Para ele, o fato de o adversário ter vencido a Austrália no segundo jogo - a equipe foi algoz do Brasil na estréia do Mundial - não significa que a seleção entrará em quadra inferiorizada. ?A Turquia não encontrou tanta facilidade assim para vencer a Austrália?, ressalta. ?E não se pode comprar um jogo que já aconteceu, um adversário isoladamente.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.