Basquete também investiga passaporte

A suspeita de utilização de passaportes falsos deixou de ser um assunto exclusivo dos meios futebolísticos. A Federação Espanhola de Basquete anunciou nesta quinta-feira que verificará os documentos de 32 jogadores nascidos em países não comunitários, mas que conseguiram cidadania européia, e que atuam em diferentes competições no país. Três desses jogadores são brasileiros: Anderson Schutte, do Caja San Fernando, Guilherme Giovannoni, do Fuenlabrada, e Leandro Bredariol, do Real Madrid. Anderson Schutte possui passaporte alemão, enquanto Guilherme e Leandro possuem cidadania italiana.Os 21 clubes que contam com jogadores com dupla cidadania têm até o dia 30 para enviar toda a documentação dos jogadores para que seja feita uma verificação nas embaixadas e consulados. A maioria desses jogadores (14) possui passaporte italiano. Os outros têm cidadania alemã, francesa, holandesa, turca, sueca e portuguesa. Se encontrar alguma irregularidade na documentação, a federação de basquete remeterá o caso às autoridades esportivas e judiciais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.