Basquete terá patrocínio da Eletrobrás

A Eletrobrás, empresa de distribuição de energia elétrica, vai patrocinar a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) - as seleções, masculina e feminina, em todas as categoria, campeonatos colegiais e escolinhas de iniciação devem ser beneficiados pelo acordo. Desde janeiro de 2001, há 2,5 anos, a CBB não tem patrocínio. Tem vivido do apoio da Lei Piva, que destina 2% dos prêmios das loterias aos esportes. O patrocínio foi definido nesta quarta-feira, no Rio, em encontro entre o ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, e o presidente da Eletrobrás, Luiz Pinguelli Rosa. O ministro Agnelo disse que a iniciativa servirá de exemplo para que outras empresas, inclusive privadas, apóiem o esporte.O assunto estava sendo mantido em sigilo, mas anunciado pela Radiobrás, foi confirmado pelo presidente da CBB, Gerasime Grego Bozikis. "Numa reunião com o setor de Marketing da Eletrobrás vamos definir as ações e o contrato", disse Grego.O contrato, inicialmente, será por seis meses (para esse ano), com perspectiva de ser mantido até 2007. "A Lei Piva ajudou muito na preparação das seleções e na manutenção de programas. Mas com o patrocínio, poderemos colocar outros projetos de desenvolvimento do basquete no Brasil em prática, além de melhorar o intercâmbio com outros países para a seleções", ressaltou Grego.

Agencia Estado,

09 de julho de 2003 | 21h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.