Bauru bate rival mexicano e fatura Liga das Américas de forma invicta

Com uma campanha irretocável, em que venceu todos os oito jogos, o Bauru fez história no basquete internacional ao conquistar o inédito título da Liga das Américas, na noite deste domingo. Derrotou o Pioneros, do México, por 86 a 72, no Maracanãzinho, e se tornou a quarta equipe do Brasil a ganhar o torneio, juntando-se assim a Brasília, Pinheiros e Flamengo. O Bauru é também o atual campeão do Sul-Americano e agora se credenciou à disputa do Título Intercontinental de Clubes contra o vendedor da Euroliga.

SÍLVIO BARSETTI, Estadão Conteúdo

15 Março 2015 | 22h57

A equipe deu uma aula de competência na decisão e contou com o brilhantismo do pivô Rafael Hettsheimer, cestinha do jogo, com 30 pontos, 15 deles em arremessos de três - alguns em momentos complicados da partida. A equipe também levou uma vantagem enorme nos rebotes - 37 ao todo, contra 24 do Pioneros. Murilo Becker foi o responsável por 15 desses rebotes, que foram determinantes no placar final.

No final Murilo chorou ao lembrar de uma drama recente. "Nesses últimos 71 dias tudo tem sido tão difícil, com meu filho internado. Ele fez três cirurgias e me presenteou com a vida dele. E agora eu dou esse presente a você, Gabriel, que me mostrou a vontade de vencer."

Na verdade, o time todo do Bauru esteve muito bem no jogo. No primeiro quarto, houve equilíbrio, que expressou bem o resultado - 24 a 24. As duas equipes atuavam bem, com ótimo aproveitamento no ataque. Na segunda parte, o Bauru conseguiu abrir 12 pontos de vantagem e o técnico Guerrinha ficou nervoso pouco depois porque o time desperdiçou cinco em seis lances livres e permitiu que o Pioneros encostasse novamente.

Na sequência, o Pioneros conseguiu passar a frente, já no terceiro quarto, e parecia disposto a repetir o feito da véspera, no confronto em que superou o Flamengo por 82 a 81, também no Maracanãzinho, diante de milhares de flamenguistas. Os mexicanos queriam devolver a derrota para o Bauru, em Cancún, por 92 a 79, na fase de classificação.

A partida esteve empatada por 50 a 50, mas a partir daí começaram a surtir efeito os rebotes de Murilo e as cestas de Hettsheimer. A terceira parcial terminou com vitória do Bauru (62 a 59).

O show no Maracanãzinho estava reservado para a parte final da decisão, quando valeram a garra e a técnica do time brasileiro. A equipe deslanchou e deixou o adversário sem reação. "Faltando dois minutos, quando abrimos 12 pontos, eu senti a emoção do título. Ali não tinha mais como segurar. Fomos aguerridos até o fim", disse Fischer, outro destaque do Bauru.

Na decisão do terceiro lugar da Liga das Américas, o Flamengo ganhou do Peñarol, da Argentina, por 97 a 81, também neste domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.