Bola que será usada no NBB desagrada jogadores

Recém-lançada para ser usada nas próximas duas temporadas do Novo Basquete Brasil (NBB), a bola bicolor da Penalty é motivo de polêmica. Ainda que tenha certificação da Federação Internacional de Basquete (Fiba), o modelo Pro 7.4 é alvo de críticas por parte de jogadores e técnicos e foi comparado à Jabulani, que gerou discussão e controvérsias na Copa do Mundo da África do Sul.

NATHALIA GARCIA, Agência Estado

29 de outubro de 2010 | 14h56

Alex Garcia, ala do Brasília eleito o melhor defensor do NBB 2009/10, revelou estranhamento. "Posso falar que minha primeira impressão foi negativa, mas que isso não vai influenciar nos resultados. É uma questão de adaptação a essa bola maior e um pouco mais pesada", opinou.

Seu companheiro de equipe Guilherme Giovannoni também disse que precisa de um tempo para se ajustar ao artigo esportivo. "Estranhei um pouco, mas a gente acaba se acostumando logo", disse.

Com problemas nos treinos, o ala Marquinhos, do Pinheiros, foi outro a disparar críticas ao novo modelo e já espera por mudanças. "Para mim, está difícil porque é um modelo muito diferente. Mas já, já devem acertar isso".

Assim como os atletas, o treinador do Joinville, Alberto Bial, ressaltou a inferioridade da nova bola em comparação com as usadas em competições internacionais. "Não é a bola ideal e nem a melhor do mundo. Eu não estou dizendo que é totalmente ruim, mas que existem melhores", afirmou.

O acordo com a fornecedora anterior, Spalding, chegou ao fim, e a marca brasileira apresentou uma proposta considerada mais interessante. Agradando ou não, a bola da Penalty estará presente em todos os jogos a partir desta sexta-feira, quando começa a terceira edição do NBB. A partida que abre oficialmente a temporada 2010/11 será entre o São José/Unimed/Vinac e o atual campeão Uniceub/BRB/Brasília, às 19 horas, no Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBBbola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.