Brasil abre 17 pontos, mas cai para Lituânia no basquete

Apesar da derrota no amistoso, equipe mostrou que pode competir de igual para igual com os adversários do Mundial

Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2014 | 14h28

A seleção brasileira masculina de basquete fez no primeiro tempo diante da Lituânia, nesta quinta-feira, uma de suas melhores exibições sob o comando de Rubén Magnano. Depois de abrir 17 pontos, no entanto, a equipe sofreu um apagão nos dois últimos quartos e acabou derrotada por 64 a 61 na estreia do torneio amistoso que está sendo realizado na Eslovênia, como parte da preparação para o Mundial da Espanha.

A forte defesa e os rápidos contra-ataques deram lugar a uma sequência de erros ofensivos no segundo tempo. O desempenho defensivo ainda manteve a equipe no jogo, mas no fim o time brasileiro errou demais e sucumbiu diante da força lituana. Nesta sexta, a seleção volta à quadra para enfrentar os eslovenos, donos da casa.

Apesar da derrota, o Brasil terminou com Rafael Hettsheimeir como cestinha do jogo, com 14 pontos, sendo 12 deles em bolas de três pontos. Com a atuação do primeiro tempo, a equipe também mostrou que pode competir em igualdade com as principais forças do basquete no Mundial, que começa no próximo dia 30, quando os comandados de Rubén Magnano pegam a França.

O primeiro tempo desta quinta, aliás, foi um verdadeiro show do Brasil. A defesa funcionou quase com perfeição e a equipe aproveitava cada rebote e roubada de bola para ligar um rápido jogo de transição. Foi assim que passou à frente e terminou o primeiro quarto em vantagem, mesmo com os reservas em quadra: 22 a 18.

Se o primeiro quarto foi bom, o segundo foi ainda melhor. Com os reservas em quadra, o Brasil melhorou o ataque, apertou ainda mais a defesa e ampliou a diferença. A seleção fez os dez primeiros pontos do período, até que a Lituânia respondesse com uma bola de três. Rafael Hettsheimeir entrou muito bem no jogo e, ao lado de Larry Taylor, liderou a equipe em seu melhor momento. A vantagem chegou a ser de 17 pontos, mas foi para o intervalo em 13: 38 a 25.

Somente no terceiro quarto o nível brasileiro caiu. O período, aliás, foi o pior da seleção em todo o jogo. A defesa já não funcionava da mesma forma, prejudicando o ataque de transição. Por outro lado, os lituanos passaram a acertar bolas de três e abusavam do jogo de garrafão com Jonas Valanciunas, jogador do Toronto Raptors, da NBA.

Depois de encostar no terceiro período, a Lituânia finalmente empatou no quarto e conseguiu a virada a 1min15s para o final com uma bola de três. Marcelinho Huertas errou bola boba no ataque, mas o Brasil teve uma última chance de tentar o empate com um arremesso de três após falta de ataque do adversário. A opção foi uma jogada rápida de dois pontos com Tiago Splitter, não deu certo, e a vitória ficou com os lituanos.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteBrasilLituâniaamistoso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.