Divulgação/FIBA
Divulgação/FIBA

Brasil celebra 2ª vitória na Copa América de Basquete

Nádia Colhado foi a principal jogadora do Brasil, sendo a cestinha do duelo, com 17 pontos

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2013 | 08h53

XALAPA - A seleção brasileira feminina de basquete conquistou na noite de domingo a sua segunda vitória na Copa América, que está sendo realizada no ginásio da Universidade Veracruzana, em Xalapa, no México, ao derrotar a seleção da República Dominicana por 107 a 43. Satisfeito, o técnico Luiz Augusto Zanon comemorou o triunfo tranquilo, a concentração e a intensidade da equipe, que fechou o primeiro tempo ganhando por 52 a 17.

"A equipe permaneceu com a mesma intensidade nos 40 minutos de jogo. Intensidade ofensiva e defensiva. Isso construiu uma tranquilidade. Priorizamos jogar embaixo da cesta com jogadoras altas, pegando muito rebote e não dando a oportunidade para a República Dominicana ter a segunda chance de ponto. E conseguimos fazer um revezamento de jogadoras importante para o grupo. Passo sempre para elas que cada minuto dentro de quadra é muito importante, por isso as atletas estavam bastante concentradas e jogando no máximo", comentou.

A pivô Nádia Colhado foi o principal do Brasil no triunfo, sendo a cestinha do duelo, com 17 pontos, além de ter conquistado 13 rebotes. Tatiane, com 15 pontos, Clarissa, com 13 pontos e sete rebotes, Patrícia Ribeiro, com 11 pontos, e Débora da Costa, com 11 pontos, também se destacaram pela seleção brasileira. Já Escarlin Mosquete marcou 10 pontos para a República Dominicana.

"Estou muito feliz pela forma que atuamos hoje. A equipe está mostrando o quanto está focada no objetivo. Estamos muito unidas, com uma ajudando a outra e jogando de forma solta e com alegria. A equipe está bem organizada tática e tecnicamente. Mas subimos apenas o segundo degrau de onde queremos chegar. Espero continuar ajudando a minha equipe com o mesmo desempenho", disse Nádia Colhado.

Com a facilidade encontrada no duelo, Zanon aproveitou para usar as 12 jogadoras do elenco na partida. E elas corresponderam, tanto que 50 pontos do Brasil na partida foram feitos por atletas que saíram do banco de reservas. "Esses números mostram o quanto a equipe está nivelada e com grande qualidade. Esse é um dos motivos que fazem com que a gente consiga abrir essa grande vantagem contra os adversários, como foi contra Porto Rico (37 pontos) e agora contra a Dominicana (64 pontos). Independente de quem está em quadra o nível é o mesmo. Além disso, é importante que todas as jogadoras entrem em quadra para adquirir experiência", analisou Nádia.

A vitória foi a segunda da seleção brasileira em dois jogos disputados, o que deixa a equipe na liderança do Grupo B da Copa América. O Brasil está de folga na rodada desta segunda-feira e volta a jogar na terça, quando vai encarar a Argentina, às 19h30 (horário de Brasília), e buscará a classificação antecipada para as semifinais.

"Estamos marcando muito bem e melhorando a cada dia no ataque. Treinamos muito para conseguir chegar aqui e fazer bons jogos. Voltamos agora nosso foco para a disputa contra a Argentina. Temos que continuar jogando da forma que vem sendo feita para conseguiremos mais uma vitória. Cada jogo é uma final e iremos com muita garra pra essa partida, pois a Argentina sempre é um adversário de muita rivalidade", disse Nádia.

O Brasil encerra sua participação na fase de grupos contra o México, na próxima quarta-feira. O torneio classifica os três primeiros colocados para o Mundial de Basquete de 2014, que será realizado na Turquia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.