Brasil conta com apoio da torcida para avançar no Mundial

A seleção brasileira entra em quadra nesta quarta-feira, a partir das 15h15 (Globo, ESPN Brasil e SporTV transmitem ao vivo), em busca de uma vaga na semifinal do Mundial Feminino de Basquete. A adversária é a República Checa, atual campeã européia. Mesmo ainda com algumas dores no tornozelo direito, Janeth vai jogar e o grupo estará completo. Mas o Brasil também conta com outra arma: a força da torcida, que deve empurrar o time no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Segundo o técnico da seleção brasileira, Antônio Carlos Barbosa, o apoio dos torcedores do Brasil pode incomodar as checas. ?O basquete na República Checa não tem um apelo de público. Eles têm jogadoras novinhas que podem se impressionar com a torcida. Será mais uma arma nossa?, avisou. Até agora, a média de público no Ibirapuera durante os jogos do Mundial foi de 7.150 pagantes (ocupação de 65% do ginásio, que tem a capacidade de 11 mil espectadores). Mas a expectativa é de casa cheia nesta quarta-feira, quando começa a fase decisiva do campeonato, com jogos eliminatórios. Tática Titular do Brasil, Iziane já jogou no basquete da República Checa e conhece muito a seleção adversária. ?Joguei contra a maioria das meninas da seleção checa?, contou a brasileira. ?Elas não gostam de jogar pressionadas, de contato físico, porque ficam só no passe, passe. Então, nossa arma será infernizar o passe delas, não deixar elas jogarem com a calma delas, que é a característica das européias. Vamos ter paciência também.? Para Barbosa, a seleção brasileira terá de forçar o erro das adversárias. ?Temos de jogar com velocidade e não deixar elas fazerem o esquema tático delas. O time está preparado para marcação individual e por zona?, contou o treinador. Outros jogos Além de Brasil x República, as demais partidas das quartas-de-final do Mundial Feminino de Basquete acontecem nesta quarta-feira - todas no Ibirapuera. Espanha e Rússia se enfrentam às 13 horas, Austrália e França jogam às 17h30 e os Estados Unidos encaram a Lituânia às 19h45. Nas semifinais, o vencedor de Brasil x República Checa joga contra o melhor de Austrália x França e quem ganhar de Espanha x Rússia encara o ganhador de Estados Unidos x Lituânia.

Agencia Estado,

19 Setembro 2006 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.