Divulgação
Divulgação

Após 2 prorrogações, Brasil bate Uruguai em amistoso no basquete

Jogo serve de preparação para o Pré-Olímpico

Estadão Conteúdo

08 Agosto 2015 | 14h16

Desfalcada de Larry Taylor e Rafael Hettsheimer, cortados esta semana, a seleção brasileira masculina de basquete teve muitas dificuldades para vencer o Uruguai, por 83 a 81, em seu primeiro amistoso preparatório para o Pré-Olímpico das Américas. No domingo, também em Brasília, o time comandado por Ruben Magnano joga contra a Argentina.

Depois de perder Hettsheimer, titular da equipe na ausência de Nenê, Splitter e Varejão (que não foram convocados), Magnano convocou Guilherme Giovannoni, que ainda não está em condições de jogar. Marquinhos, também chamado após o Pan, sem ritmo, começou no banco.

Por isso, o Brasil entrou em quadra no Ginásio Nilson Nelson com Olivinha e JP Batista no garrafão e o jovem Leo Meindl como titular na ala. Não deu certo e a seleção foi para o intervalo perdendo por 45 a 39. A reação veio no terceiro quarto, quando o Brasil virou. A partida terminou empatada em 63 pontos.

A primeira prorrogação foi repleta de erros e acabou em 70 a 70. A vitória só veio no segundo tempo extra, por 83 a 81. Augusto Lima, que começou no banco, terminou com 13 pontos e 14 rebotes, além de cinco tocos. Marquinhos (14), Vitor Benite (15) e Rafael Luz (10) também tiveram dois dígitos em pontos. Benite, mais uma vez bem, ainda colaborou com cinco assistências.

O Pré-Olímpico das Américas começa no dia 31 de agosto e o Brasil até agora não sabe se precisará ficar entre os dois primeiros para se classificar à Olimpíada. Afinal, a Federação Internacional (Fiba) ainda não definiu se aceitará a proposta feita pela Confederação Brasileira (CBB) para pagar a dívida referente ao Mundial de 2014.

Se a Fiba aceitar a proposta e conceder convite para o Brasil no Rio-2016, a seleção deverá jogar o Pré-Olímpico com o time que disputa este triangular em Brasília. Se a vaga direta não vier, Magnano pode chamar o que tem de melhor: Huertas, Alex, Splitter, Varejão, Nenê, Raulzinho e Bruno Caboclo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.