Fiba
Fiba

Brasil tem boa atuação, mas perde para os EUA na Copa América de basquete

Revés por 89 a 73 foi o primeiro do técnico José Neto no comando da seleção feminina

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2019 | 18h41

A seleção brasileira feminina lutou bastante, fez um bom jogo, mas foi superada pelo forte time dos Estados Unidos por 89 a 73, nesta quinta-feira, no Coliseo Roberto Clemente, em Porto Rico, pela Copa América de basquete. Foi o primeiro revés da equipe sob o comando do técnico José Neto.   

Apesar do resultado negativo, o Brasil está classificado à semifinal da competição como o segundo lugar do Grupo B. O adversário será o Canadá, líder do A, neste sábado, às 18h30. A decisão será no domingo.

O destaque da vitória americana foi Diamond De Shields, do Chicago Sky, da WNBA, com 19 pontos e quatro rebotes. Tina Charles, do New York Liberty, também teve boa atuação e terminou com um duplo-duplo ao somar 15 pontos e 10 rebotes.

Pelo lado do Brasil, Damiris, que também atua na WNBA, terminou como maior pontuadora ao anotar 16 pontos. A jogadora do Minnesota Lynx pegou ainda cinco rebotes. Erika e Clarissa tiveram bom desempenho no ataque, com 13 e 11 pontos, respectivamente. 

Os Estados Unidos levavam dez atletas que atuam na WNBA para o torneio em Porto Rico. Nesta quinta-feira, o aproveitamento nos arremessos de quadra foi determinante para o resultado. As americanas acertaram 55,22% das tentativas (37/55). O Brasil converteu 46,77% (29/62).

A seleção americana venceu os primeiros três períodos (24 a 16, 29 a 24 e 19 a 12) da partida desta quinta-feira. O Brasil fez 21 a 17 na última parcial.

Independentemente do resultado da semifinal, o Brasil já se garantiu no pré-olímpico das Américas, que terá dois grupos de quatro equipes e apenas os dois primeiros de cada lado se classificam para um pré-olímpico intercontinental com outras 12 seleções, sendo seis da Europa, quatro da Ásia/Oceania e duas da África. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.