Brasil vence a Coréia do Sul e se classifica no Mundial

A seleção brasileira de basquete feminino não deu tanto susto desta vez e derrotou a Coréia do Sul por 106 a 86, nesta quarta-feira, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, pela segunda rodada do Grupo A do Mundial. Com duas vitórias em dois jogos, o time comandado pelo técnico Antônio Carlos Barbosa está na liderança da chave e já conquistou a classificação para a segunda fase da competição. Nesta quinta, a rival será a Espanha no encerramento da primeira fase. Assim como foi na estréia contra a Argentina - vitória apertada por 71 a 69 -, as brasileiras começaram o jogo muito nervosas e permitiram as sul-coreanas ficarem próximas no placar. Com erros em lances livres e em arremessos fáceis, o Brasil fechou o primeiro tempo com apenas cinco pontos de vantagem (43 a 38). Na segunda etapa, a conversa com Antônio Carlos Barbosa surtiu efeito nas jogadoras e o Brasil conseguiu se equilibrar em quadra e abrir uma boa vantagem já no terceiro período, que terminou 80 a 60 para as brasileiras. No último quarto, com mais tranqüilidade, a diferença no placar foi bem administrada e a classificação à segunda fase estava garantida. A cestinha brasileira foi Iziane, que marcou 21 pontos. Alessandra (20), Helen (19) e Janeth (12) completaram as jogadores que anotaram dois dígitos. "Tomamos um susto ontem (terça) e hoje fomos bem. Praticamente só descansamos e, principalmente, mudamos o espírito para o jogo. A concentração foi maior e sabíamos que tudo seria melhor", contou Iziane, que atua na WNBA (Seattle Storm). A decepção ficou, mais uma vez, por parte do público. O Ginásio do Ibirapuera voltou a ficar vazio nesta quarta - cerca de 2.000 pessoas. Além dos meninos e meninas do projeto da jogadora Janeth Arcain, que vieram de Santo André, os sul-coreanos ocuparam grande parte das arquibancadas. Chamou atenção um grupo de aposentados, que vieram do bairro do Bom Retiro. Vitória tranqüila Em Barueri (Grande São Paulo), pelo Grupo C, a seleção da Rússia não teve trabalho para derrotar a China por 86 a 66 e, assim como Brasil e França, garantir uma vaga na segunda fase. Maria Stepanova foi a cestinha russa com 17 pontos. Nesta quinta, as européias farão o duelo contra os Estados Unidos para definir o primeiro lugar da chave. As chinesas enfrentarão a Nigéria para decidir quem conseguirá a classificação. Atualizado às 17h16

Agencia Estado,

13 Setembro 2006 | 16h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.