AFP
AFP

Brasília e Recife são escolhidas para sediar jogos da Copa América de basquete

Competição de seleções ocorre entre os dias entre os dias 2 e 11 de setembro deste ano

Redação, Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2022 | 14h32

As cidades de Brasília e Recife foram as escolhidas para sediar os jogos da Copa América de Basquete, que será disputada no Brasil entre os dias 2 e 11 de setembro deste ano. A capital do Estado de Pernambuco vai receber a final do torneio de seleções, que não é realizado em solo brasileiro desde 1984.

Na capital federal, as partidas serão disputadas no Ginásio Nilson Nelson. No Recife, o palco dos confrontos será o Ginásio Geraldo Magalhães, o Geraldão. A fase de grupo será realizada nas duas cidades. E a capital pernambucana sediará também as quartas de final, semifinal e decisão.

"Estamos muito felizes em poder trazer a AmeriCup (Copa América) de volta ao Brasil depois de mais de três décadas. O maior evento de seleções das Américas será o maior evento olímpico do país em 2022 e tenho certeza do sucesso das sedes em Brasília e Recife e que a Seleção Brasileira irá com tudo em busca do título da competição em casa", disse Guy Peixoto, presidente da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

A Copa América vai contar com a participação de 12 seleções: Brasil, Argentina, Estados Unidos, Canadá, México, República Dominicana, Porto Rico, Venezuela, Uruguai, Panamá, Ilhas Virgens e Colômbia. O sorteio dos grupos está marcado para março.

"Estamos muito honrados e animados em trazer a AmeriCup de volta ao Brasil depois de mais de três décadas. Quero expressar, também, nosso agradecimento à CBB e ao Presidente Sr. Guy Peixoto por seu apoio e liderança em garantir a recepção de uma competição tão épica. Tanto Brasília quanto Recife são cidades incríveis com muito a oferecer em termos de competição e aspectos culturais. A CBB e a FIBA estão muito empolgados em trazer esse nível de competição para essas cidades, seus fãs e comunidades para celebrar nosso jogo mágico", comentou Carlos Alves, diretor executivo da FIBA Américas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.