Kirill Kudryavtsev / AFP
Kirill Kudryavtsev / AFP

Brittney Griner: Entenda o caso da estrela americana do basquete que vai ser julgada na Rússia

O tribunal de Khimki, no subúrbio de Moscou, anunciou que o julgamento vai acontecer a partir desta sexta-feira

Lucas de Amorim, especial para o Estadão

28 de junho de 2022 | 20h00

Brittney Griner está detida na Rússia desde fevereiro deste ano. De acordo com autoridades russas, a pivô do Phoenix Mercury, time da WNBA, liga feminina de basquete dos EUA, foi flagrada em posse de um cigarro eletrônico carregado com óleo de haxixe, um derivado da maconha, no Aeroporto Internacional de Moscovo-Sheremetievo. 

Durante os últimos quatro meses, a jogadora aguardou presa pelo julgamento. Na segunda-feira, em uma audiência preliminar a portas fechadas, a detenção foi estendida por mais seis meses e uma nova sessão foi marcada para esta sexta-feira. A punição de Griner pode chegar a 10 anos de prisão.

O flagrante aconteceu no dia 17 de fevereiro, cerca de uma semana antes da invasão russa na Ucrânia. A prisão da atleta enfraquece ainda mais a relação entre os países. Além disso, Griner pode ser utilizada como moeda de troca para possibilitar presos russo nos Estados Unidos. 

De qualquer forma, ela só poderá ser extraditada depois do seu julgamento. Até lá, deve permanecer presa. O uso recreativo de cannabis é permitido no Arizona, estado americano em que a jogadora atua. 

QUEM É BRITTNEY GRINER?

A atleta de 31 anos foi campeã da WNBA em 2014 pelo Phoenix Mercury e bicampeã olímpica pelos Estados Unidos (nos Jogos do Rio-2016 e Tóquio-2020). Ela é a mulher com mais enterradas na história da liga feminina, com 17 na temporada regular, cinco no All-Star Game e uma vez nos playoffs.

Mesmo sendo considerada uma das maiores jogadoras da história, a atleta estava no país para participar da temporada russa de basquete, pelo UMMC Ekaterinburg. É comum que jogadoras americanas participem de outras ligas durante a intertemporada da WNBA. Isso acontece, principalmente, pelos baixos salários. Enquanto estrelas do basquete masculino, como Stephen Curry, LeBron James e Kevin Durant, ganham cerca de US$ 40 milhões (R$ 209  milhões) por ano, o teto da liga feminina fica em torno de US$ 228 mil (R$ 1,1 milhão) por temporada.

A REPERCUSSÃO DO CASO

Diversos atletas, das ligas masculina e feminina, vêm exigindo o retorno de Griner aos EUA ao longo dos últimos meses. Stephen Curry, campeão pelo Golden State Warriors, falou à ESPN americana que todos os esforços devem ser feitos para trazê-la de volta para casa e que o assunto deve ser divulgado. Em outra entrevista para o canal, Cherelle Griner, esposa de Brittney, cobrou esforços da Casa Branca em trazer a atleta de volta aos Estados Unidos. “Há uma pessoa que pode trazê-la de volta: nosso presidente Joe Biden", disse Cherelle Griner. "Ele tem esse poder, mas, por que não está usando?”, completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.