Gaspar Nóbrega/Divulgação
Gaspar Nóbrega/Divulgação

Bronze no Mundial de basquete de 1971, Laís Elena morre aos 76 anos

Como jogadora e treinadora, ela fez história na equipe do Santo André

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2019 | 18h55

A ex-jogadora da seleção brasileira de basquete Laís Elena, de 76 anos, morreu nesta terça-feira. Natural de Garça, no interior de São Paulo, a ex-armadora estava hospitalizada em Santo André, cidade onde vivia. O resultado mais expressivo da carreira dela foi a medalha de bronze conquistada no Mundial de 1971, disputado no Brasil.

Laís Elena combatia um câncer de mama e estava internada na UTI do hospital A.C.Camargo. A ex-atleta sofreu uma convulsão, na última sexta-feira, em decorrência do tratamento para controlar a doença.

"Com enorme pesar noticiamos o falecimento da ex-jogadora da seleção brasileira e grande treinadora, Laís Elena Aranha da Silva, de 76 anos. Nossos sentimentos aos familiares e amigos", disse, em comunicado, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

Pela seleção, Laís Elena também foi cinco vezes campeã sul-americana (1965, 1967, 1968, 1970 e 1974) e ganhou medalhas de ouro em Jogos Pan-Americanos (1967 e 1971). A carreira dela começou no extinto ADC Pirelli, sediado em Santo André.

Depois de se aposentar, Laís Elena dirigiu por um período de 40 temporadas os times adulto e de base de Santo André. Entre as principais conquistas como técnica se destacam o título da primeira edição da Liga de Basquete Feminino (LBF), em 2011, o Campeonato Nacional de 1999 e o Campeonato Paulista de 1995.

Laís Elena vinha trabalhando como secretária-adjunta da Secretaria de Esporte e Prática Esportiva do município de Santo André.

Tudo o que sabemos sobre:
basquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.