Bucks surpreende Spurs e Jackson bate recorde negativo

A seqüência de vitórias do San Antonio Spurs chegou ao fim com uma derrota surpreendente para Milwaukee Bucks, que estreava seu treinador, e o Los Angeles Lakers deixou o lendário Phil Jackson com outra marca negativa, a de sete derrotas consecutivas. A mudança de treinador teve um efeito imediato e positivo no Bucks, que, sob a direção de Larry Krystkowiak, substituto de Terry Stotts, venceu por 101 a 90 sobre o Spurs, que vinha de 13 vitórias seguidas. O ala-armador Michael Redd, com 29 pontos, cinco rebotes e cinco assistências, liderou o ataque do Bucks. O pivô australiano Andrew Bogut também foi decisivo, com 13 pontos, 12 rebotes e seis assistências. Krystkowiak, que tinha sido apresentado como novo treinador na manhã de quinta-feira, disse que a equipe tinha talento, mas precisava trabalhar muito mais, especialmente na defesa. O Spurs, que tinha chegado a Milwaukee com 13 vitórias seguidas, esbarrou no jogo de conjunto do Bucks. O ala-armador Brent Barry, com 20 pontos, liderou o ataque do Spurs (46-19), segunda melhor equipe da Divisão Noroeste, e terceira da liga. Em Denver, o ala reserva lituano Linas Kleiza teve a sua melhor atuação como profissional para liderar o Nuggets na vitória por 113 a 86 sobre o Lakers, que sofreu a sétima derrota consecutiva, a pior seqüência nos 16 anos de carreira do treinador Phil Jackson. Além disso, Jackson, à tarde, tinha recebido a notificação da NBA de que terá de pagar uma multa de US$ 50 mil (cerca de R$ 105 mil) por causa de suas críticas à liga. Kleiza marcou 29 pontos, pegou seis rebotes e deu uma assistência para o Denver. Já o ala-pivô brasileiro Nenê fez oito pontos em 23 minutos, acertando 3 de 4 arremessos de quadra e 2 de 4 lances livres. Ele pegou quatro rebotes e roubou uma bola na terceira vitória consecutiva do Nuggets (32-31). Kobe Bryant voltou a ser o líder do Lakers (33-32), com 25 pontos, nove assistências e cinco rebotes. Mas não pôde evitar a derrota histórica. Nem as faltas pessoais nem a ausência do ala-armador Dwyane Wade impediram o Miami Heat de vencer por 93 a 89 o New Jersey Nets, na oitava vitória consecutiva, a sua melhor seqüência na temporada. O ala Udonis Haslem, com 21 pontos e 12 rebotes, liderou o ataque e a defesa do Heat. Mas o maior destaque foi o jogo de conjunto e o esforço de todos os jogadores para compensar a ausência de Wade e a limitação de Shaquille O´Neal. O pivô só jogou 22 minutos, somando 19 pontos, sete rebotes, uma assistência e um toco. E com mais essa vitória, o Heat (35-29) continua se aproximando do Washington Wizards na briga pelo primeiro lugar da Divisão Sudeste. Pelo Nets (30-36), o destaque foi o ala Richard Jefferson, que marcou 20 pontos e foi o cestinha da equipe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.