Jonathan Daniel/ AFP
Jonathan Daniel/ AFP

Bucks vencem Suns, garantem título da NBA e encerram jejum de 50 anos

Giannis Antetokounmpo conduz título da franquia de Wisconsin com vitória no jogo 6 por 105 a 98

Felipe Rosa Mendes, Estadao Conteudo

21 de julho de 2021 | 01h00

Giannis Antetokounmpo, enfim, se sagrou campeão da NBA. O grego liderou o Milwaukee Bucks em mais uma vitória sobre o Phoenix Suns, por 105 a 98, na noite desta terça-feira, diante de sua torcida, e sacramentou a série final da NBA. Os Bucks fecharam o confronto por 4 a 2, selando uma poderosa virada, após estarem perdendo por 2 a 0.

Com uma atuação incrível, Antetokounmpo conduziu os Bucks ao seu segundo título da história, encerrando um jejum que completava exatamente 50 anos. O primeiro troféu da franquia de Wisconsin foi obtido em 1971, quando o pivô Kareem Abdul-Jabbar, uma das lendas da NBA, ainda era conhecido como Lew Alcindor - mudou de nome ao ser converter ao Islamismo - e superou o Baltimore Bullets.

O título conquistado nesta terça tira um peso das costas dos dirigentes e da comissão técnica dos Bucks, que vinham registrando as melhores campanhas na temporada regular da NBA nos últimos anos. No entanto, vacilavam nos playoffs. O próprio Antetokounmpo comemora o feito com alívio, uma vez que foi o MVP da NBA nas duas temporadas anteriores. Mas, nas horas decisivas dos playoffs, ele não conseguia liderar a equipe.

Nesta terça, o grego esteve longe de repetir as performances aquém do esperado. Pelo contrário, cresceu no momento decisivo. Foram nada menos que 50 pontos na partida decisiva. O cestinha do jogo ainda registrou um "double-double" por contribuir também com 14 rebotes.

Em noite discreta, Khris Middleton anotou 17 pontos, Bobby Portis registrou 16 e Jrue Holiday obteve um "double-double" de 12 pontos e 11 assistências. Do lado dos Suns, apenas Chris Paul fez boa exibição, com seus 26 pontos. Devin Booker, mais uma vez, ficou aquém do esperado, com seus 19 pontos, a maior parte deles marcada no segundo tempo da partida.

Embalados por três vitórias seguidas, os Bucks começaram melhor e não perderam tempo. Em poucos minutos, já abriram sete pontos de vantagem no placar. O primeiro quarto terminou com dianteira de 13 para os anfitriões, no embalo de Giannis Antetokounmpo, em sua melhor partida nestas finais.

No segundo quarto, os Suns esboçaram reação. E repetiram a boa atuação exibida no início do jogo anterior, quando levaram dura virada. Mais atentos, os visitantes passaram a acertar mais em todos os fundamentos. Buscaram o empate e viraram para 35 a 33, com Chris Paul mais ágil e ligado do que no jogo anterior. Como resultado, os Suns abriram sete de vantagem.

Já o terceiro quarto foi novamente dos Bucks. Os anfitriões voltaram melhor e equilibraram o duelo, mantendo ligeira vantagem dos Suns no placar. Os Suns caíam de rendimento e cometiam erros bobos. Mesmo assim, seguiam sem deixar os rivais abriram maior vantagem no marcador. Os Bucks terminaram o período com cinco pontos a mais, mas o marcador registrava empate por 77 a 77.

Depois de buscar a igualdade no placar, os anfitriões recuperaram a confiança e deslancharam no último período do jogo. Antetokounmpo comandava o ataque, a defesa dava conta das tentativas um tanto atrapalhadas dos Suns nos minutos finais e os Bucks enfim selaram a suada conquista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.