Susa Walsh/AP
Susa Walsh/AP

Campeão da NBA, Milwaukee Bucks visita a Casa Branca e retoma tradição após 5 anos

Prática havia sido interrompida após atritos com Donald Trump e pela pandemia do novo coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2021 | 19h05

Atual campeão da NBA, o Milwaukee Bucks fez história mais uma vez. Além de conquistar a liga após mais de 50 anos, a franquia do Wisconsin se tornou a primeira a visitar a Casa Branca desde 2016. A tradição havia sido interrompida após atritos com Donald Trump e pela pandemia do novo coronavírus.

Os Bucks, liderados pelo astro Giannis Antetokounmpo, aproveitaram uma pequena janela de folga para visitar Joe Biden. O time de Milwaukee jogou neste domingo contra o Washington Wizards e já está de malas prontas para a Filadélfia, onde encara o Philadelphia 76ers, atual líder da Conferência Leste e vice-líder da NBA, atrás apenas do Golden State Warriors.

"De Sepolia para o Salão Oval", disse Antetokounmpo ao visitar a Casa Branca. Giannis vem de uma cidade cujo país não é tradicionalmente conhecido pelo basquete, a Grécia. Ele e seu irmão, Thanasis, pousaram para uma foto em frente ao púlpito onde Biden realiza seus discursos. O presidente do Estados Unidos também ganhou uma regata de Milwaukee personalizada com seu nome e o número 46.

A visita dos Bucks à Casa Branca é bastante significativa e simbólica. Este é o primeiro time da NBA a conhecer o presidente dos EUA em cinco anos. O último evento deste tipo foi em 2016, quando o Cleveland Cavaliers de LeBron James visitou Barack Obama. É tradição no país que os times campeões - não só da NBA como de outras ligas - visitem o presidente após a conquista.

Desde então, os constantes atritos de Donald Trump com o mundo esportivo fez com que a tradição fosse interrompida. Os quatro campeões seguintes (Golden State Warriors em 2017 e 2018, Toronto Raptors em 2019 e Los Angeles Lakers em 2020) não foram a Washington. O time de Oakland e o time canadense não quiseram se encontrar com o então presidente por discordâncias políticas. Já a equipe da Califórnia foi impedida de ver Biden devido à pandemia de covid-19.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.