Canadá bate Brasil nas semifinais da Copa América de Basquete

Canadá bate Brasil nas semifinais da Copa América de Basquete

Seleção teve péssimo aproveitamento nos arremessos

Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2015 | 00h08

A seleção brasileira feminina de basquete não conseguiu se vingar da derrota para o Canadá nas semifinais dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Ainda que dessa vez tenha oferecido mais resistência, a equipe dirigida por Luiz Augusto Zanon voltou a ser batida, dessa vez por 83 a 66, pelas semifinais da Copa América, realizada em Edmonton.

A falta de pontaria acabou pesando contra a seleção brasileira neste sábado, pois a equipe teve um aproveitamento de apenas 34% nos arremessos de quadra, tendo convertido apenas 2 de 20 tentativas de três pontos. Iziane marcou 15 pontos, um a mais do que Gilmara e Nádia Colhado, que ainda obteve oito rebotes pelo Brasil.

A canadense Raincock-Ekunwe foi a cestinha do jogo com 18 pontos, liderando a vitória da sua seleção, que quase sempre esteve à frente do placar, fechando o primeiro quarto vencendo por 27 a 22 e indo ao intervalo com uma vantagem de seis pontos - 45 a 39. A seleção da casa deslanchou no terceiro período, vencido por 25 a 16. Assim, apenas precisou administrar o placar no último quarto, assegurando a sua classificação para a final em Edmonton.

Com a vitória, a seleção do Canadá vai disputar o título da Copa América e uma vaga nos Jogos Olímpicos do Rio com Cuba, que bateu a Argentina na outra semifinal por 89 a 79. Já o Brasil, garantido no Rio-2016 por um convite dado aos anfitriões, fecha a sua participação neste domingo com a disputa do terceiro lugar.

A seleção derrotada na decisão, a Argentina e a quinta colocada Venezuela vão disputar em 2016 o Pré-Olímpico Mundial.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
basqueteCopa AméricaCanadáBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.