Casa Branca protesta contra árbitro

Sob protesto, o Leitor/Casa Branca entra em quadra nesta quinta-feira, às 20 horas, contra o Flamengo, em Casa Branca, pelo Nacional de Basquete. Segundo o acionista majoritário da patrocinadora Leitor, Paulo Roberto, sua equipe foi prejudicada na derrota por 87 a 85 para o Vasco, terça-feira. "Nosso time sofreu na pele as dificuldades que o São Caetano teve no Brasileiro de futebol", comparou.Herbert dos Santos, diretor da Leitor, foi à sede da Confederação Brasileira (CBB), no Rio, e protestou contra a arbitragem. "Casa Branca é uma cidade que respira basquete e todos conhecem as regras desse esporte."A bronca do time pequeno do Nacional é com uma falta de Fúlvio em cima de Helinho, do Vasco, a dois segundos do término da prorrogação, quando o placar era de 85 a 85. O jogo havia terminado empatado em 75 pontos. "Só ele (o juíz Pelissari) viu essa falta. Perder um jogo assim é desanimador, um assalto", lamenta-se o armador Té, que acredita que a arbitragem estava sentindo-se pressionada com as reclamações do técnico vascaíno Hélio Rubens, que perdeu por um ponto para o Bauru. "Nós é que pagamos o pato. Só sobra para os pequenos e não para os gigantes." A rodada de terça-feira teve também: Bauru 122 a 83 Sogipa (62 a 46), Londrina 87 a 90 Franca (46 a37).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.