CBB diz que tem 12 times no Nacional

Enquanto Oscar Schmidt, presidente da Nossa Liga de Basquete, e Gerasime Bosikis, o Grego, presidente da Confederação Brasileira de Basquete, não chegam a um acordo sobre a NLB - que depende de um aval de Grego para entrar em vigor -, 12 times já estão inscritos para o Nacional Masculino, com início em dezembro, de acordo com a CBB. E Grego teve pulso firme: "O time que não se inscrever até quinta-feira à noite está fora do Nacional, não haverá exceção". Seis dos 12 times revelaram que não apóiam a NLB. São eles: COC/Ribeirão Preto, Universo/Ajax, Universo/BRB, Unitri/Uberlândia, Minas Tênis Clube e Blumenau. De acordo com a assessoria de imprensa da CBB, os outros seis times só serão revelados na sexta-feira. Será convocada uma reunião no dia 19 com todos os clubes inscritos para decidir sobre a estrutura física, técnica, financeira e de patrocínios do Nacional. O COC, tetracampeão paulista e campeão brasileiro/2003, foi o primeiro a se manifestar contra o novo campeonato. "O projeto do COC é um projeto a longo prazo. A idéia da NLB não é ruim, mas da forma que começou a ser tratada não nos parecia coisa séria. Foi por baixo do pano, com reunião em casa. Então, pensamos: se a liga não for reconhecida pela CBB, o COC não entra num campeonato pirata", justificou Nilson Curti, superintendente do COC. Outro fator que deixou os dirigentes do COC com o pé atrás foi o período em que a NLB foi anunciada. "Começou a se falar em NLB antes da eleição da CBB (Grego venceu). Teria de ser divulgada depois, sem apelo político. O Oscar, como jogador, tem todo o mérito, mas como político e para o cargo que ocupa, não tem maturidade emocional. Falta equilíbrio. É só reparar o desequilíbrio dele nos jogos, chutando cadeira, brigando com todo mundo....", acrescentou Curti. Procurado pela reportagem, Oscar disse por meio de sua assessoria que só irá comentar sobre a Nossa Liga após assembléia no Clube Paulistano. A reunião será na tarde desta quarta-feira. O técnico do Paulistano, José Neto, preferiu não se manifestar sobre a posição do Paulistano quanto à NLB. "Não estou sabendo de nada, nem da reunião de amanhã (quarta). Quem está cuidando disso é a nossa diretoria. Quem decidirá se o Paulistano vai se inscrever no Nacional é a diretoria, não eu", disse. O time paulista contratou o ala Renato (ex-COC) para a disputa do Campeonato Paulista, que começa após a Copa América, em agosto, na República Dominicana. Nesta terça, Nenê Hilário, pivô do Denver Nuggets, convocado pelo técnico Lula Ferreira para a seleção, disse: "Não jogarei pelo Brasil neste ano. Estou me recuperando de contusões".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.