Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

CBB extingue a Liga Ouro e volta a organizar um campeonato de clubes

Reunião no dia 23 de outubro definirá formato, duração e participantes; NBB não sofrerá alterações

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2018 | 10h59

A Confederação Brasileira de Basquete vai voltar a organizar um campeonato de clubes. No mesmo dia em que a Liga Nacional de Basquete apresentou oficialmente o NBB11, a CBB enviou ofício às federações estaduais para uma reunião no dia 23 de outubro para discutir detalhes do Campeonato Nacional Masculino Adulto.

No documento, que é assinado pelo presidente da CBB, Guy Peixoto, o dirigente afirma que a LNB continua com o NBB, mas que a Liga Ouro, divisão de acesso à elite do basquete, deixará de exigir em 2020.

“A Liga Ouro terá sua última edição em 2019, paralelamente a este campeonato piloto que iremos organizar. Este servirá de embrião para um campeonato de alcance nacional, a ser realizado a partir de 2020”, escreveu Guy, no ofício enviado às federações estaduais.

Em contato com o Estado, a LNB confirmou que deixará de organizar a Liga Ouro, conforme divulgado pela CBB no documento. Em relação ao NBB, não existe qualquer alteração. O acordo para organização do principal campeonato nacional de clubes foi firmado em 2009, sem um prazo de concessão definido.

“Este campeonato permitirá que tenhamos um produto importantíssimo a ser comercializado junto a patrocinadores e à mídia em geral, possibilitando a geração futura de recursos que a serem aplicados no desenvolvimento de atividades fundamentais para a retomada do nosso basquete”, escreveu Guy.

O encontro acontecerá em Sorocaba, já que o presidente da Liga Sorocabana, Rinaldo Rodrigues, está entre os interessados em disputar o campeonato da CBB. A equipe do interior de São Paul foi rebaixada na última edição do NBB.

Na reunião será definido o formato, duração e o número de participantes da primeira edição do Campeonato Nacional Masculino Adulto.

“Continuamos lutando juntos, com a colaboração fundamental de vocês, para devolver à nossa paixão a posição de destaque que o basquetebol merece nos cenários nacional e internacional”, encerrou Guy, no documento. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.