COC e Corinthians iniciam luta pelo título

O COC/Ribeirão Preto "está preparado e motivado", segundo o técnico Aluísio Ferreira, o Lula, com a possibilidade de ganhar o tricampeonato paulista masculino de basquete. "Na história, o único tri é Rio Claro, em 93, 94 e 95. Nem mesmo potências, com histórias lindas no basquete paulista, como Franca, conseguiram isso", observa Lula que, no entanto, sabe que deve respeitar o Corinthians/UMC/Mogi, "num ótimo momento". O primeiro jogo da série melhor-de-cinco pelo título paulista será amanhã, às 20 horas, no Ginásio Municipal de Mogi das Cruzes (7.000 lugares) e transmissão da ESPN Brasil. "Detesto dizer que o favorito é o outro. Digo que respeito o rival, mas vamos entrar para ganhar, mesmo contra sete mil torcedores." Lula aponta a identidade do grupo com a cidade de Ribeirão Preto como a diferença do time - "tem o carinho que ajuda a motivar". Desde 1997 a equipe está em atividade, sempre com o mesmo patrocínio, o COC, e ainda com jogadores, como o ala Renato, que iniciou com o projeto, dissidência do Dharma Yara, de Franca. "O Renato chegou com o time. Num País em que há tanta mudança de atletas e nenhuma identidade com a torcida, o COC consegue isso." Além de Renato, Nesinho e Tiagão, estão com o grupo há mais tempo. Alex, também um "veterano" no COC, foi para a NBA. Amanhã, o time começa com Nesinho, Renato, Arthur, Márcio e Tiagão. O técnico Carlos Rodrigues, o Carlão, comanda uma equipe que se originou da parceria entre o Mogi Basketball Club e o Corinthians, e um pool de patrocinadores. O grupo treina desde agosto, teve alguns problemas - como a cirurgia do ala Dedé, substituído pelo norte-americano Brent - na temporada, mas vive um momento bom, reforçado pela vitória contra a tradição de Franca, na semifinal. "Derrotamos os inventores do basquete - foram os norte-americanos que copiaram", brinca Carlão, ele próprio formado na ?escola francana?. "Mas o momento é bom, o time encaixou." Carlão observa que também Ribeirão cresceu, numa ótima semifinal contra a Uniara/Araraquara (3 a 0). No confronto direto, o torneio está 1 a 1 - o Mogi perdeu em Ribeirão e venceu em casa. "Aposto num playoff que feche em 3 a 2, equilibrado", diz Carlão que escalou Fúlvio, Brent, Farofa, Josuel e Rogério.

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2004 | 19h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.