João Pires/LNB
João Pires/LNB

Com série empatada, jogo 3 se torna chave para Paulistano e Mogi

Equipes se enfrentam neste sábado, no ginásio Wlamir Marques, em busca de vantagem na final do NBB

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2018 | 05h00

Após uma vitória para cada lado, Paulistano e Mogi das Cruzes se enfrentam neste sábado, às 12h35, no jogo 3 da série melhor de cinco da final do NBB. A partida será disputada no ginásio Wlamir Marques, em São Paulo, com transmissão de Band e SporTV 3.

+ Mogi atropela o Paulistano no jogo 2 e empata série final do NBB

+ Paulistano vence o Mogi fora de casa e larga na frente na decisão do NBB

Pelo lado da equipe do técnico Gustavo de Conti, o aspecto psicológico será fundamental para ficar novamente em vantagem. Após vencer o jogo 1 com facilidade, o Paulistano foi atropelado na quinta-feira e terá de mostrar que não se abateu. 

"Sabíamos que não seria fácil e que Mogi viria com tudo. Não tem jogo fácil. Eles fizeram o trabalho deles, agora precisamos fazer o nosso. Vamos virar essa página, colocar a cabeça no lugar e manter o foco, até porque não estamos perdendo, está 1 a 1", finalizou  o ala Jhonatan. "Temos de voltar com o foco do jogo 1", completou.

Já Guerrinha quer aproveitar o ambiente favorável depois da vitória no jogo 2. Mogi deixou o ginásio do Corinthians na quinta-feira bastante fortalecido após se ver ameaçado na série pela derrota no jogo 1, diante de sua torcida.

"Aprendi uma coisa muito importante que o LeBron James disse uma vez: a série só começa quando você ganha fora de casa. Agora que ganhamos, ela começou. Está 1 a 1, agora virou uma melhor de três. Quem ganhar duas partidas, será o campeão", afirmou o pivô Tyrone, principal destaque no jogo 2.

O americano anotou 18 pontos, além de pegar seis rebotes e dar seis assistências. "Só estou me divertindo. Amo jogar basquete, jogo desde os seis anos. Eu estudo e vivo esse jogo todos os dias, mas só estou me divertindo", disse.

Tyrone, no entanto, fez questão de dividir responsabilidade com os outros dois compatriotas do elenco: Larry Taylor e Shamell. "Muita gente vê que estou me destacando e diz que sou o líder do Mogi, mas eu discordo. Shamell e Larry são os nossos líderes. Só estou ajudando eles", comentou. "Estou sentindo um bom momento e venho conseguindo ajudar o time, mas, como falei, eles são os líderes. Estou apenas me divertindo."

O jogo 4 está agendado para o próximo sábado, dia 2 de junho, às 14h, no ginásio Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes. Se necessário, o jogo 5 será no dia 9 de junho, no Wlamir Marques, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.