Com show de LeBron, Heat vence Spurs e é bi da NBA

O Miami Heat conquistou na noite de quinta-feira o bicampeonato da NBA, com show de LeBron James, e mostrou que a liga norte-americana de basquete pode estar nos primeiros passos de uma nova era. Em casa, na American Airlines Arena, a equipe da Flórida garantiu o novo título ao derrotar o experiente San Antonio Spurs por 95 a 88 e fechou a série melhor de sete jogos da decisão em 4 a 3.

AE, Agência Estado

21 de junho de 2013 | 09h01

O título garantido na noite de quinta é o terceiro da história do Heat, que já disputou quatro finais, e o segundo consecutivo da equipe - no ano passado bateu o Oklahoma City Thunder por 4 a 1 e em 2006 superou o Dallas Mavericks por 4 a 2. Além disso, esta foi a terceira final seguida disputada pelo time de Miami, todas elas desde que LeBron e Chris Bosh se juntaram a Dwyane Wade na equipe.

A decisão deixou perto do fim uma equipe vitoriosa do Spurs, comandada por Tim Duncan, de 37 anos, Manu Ginóbili, de 35 anos, e Tony Parker, de 31 anos. Os três juntos venceram as três finais que disputaram, até o revés para o Heat. Apesar da derrota, eles não decepcionaram. Duncan foi o líder do ataque do San Antonio, com um "double-double" ao somar 24 pontos e 12 rebotes. Ginobili também brilhou, com 18 pontos e Parker foi o único que não teve muito destaque na noite de quinta, com dez pontos e quatro assistências. Kawhai Leonard também se destacou, com 19 pontos e 16 rebotes.

Mas nenhum deles conseguiu superar LeBron James. O camisa 6 terminou como cestinha da partida, com 37 pontos, e ainda somou 12 rebotes e 4 assistências. Assim, foi o eleito o MVP das finais da NBA. Além dele, Dwyane Wade também se destacou, com 23 pontos e 10 rebotes. Shane Battier fez 18 pontos, todos em cestas de três.

Já Tiago Splitter não teve muita oportunidade no Spurs, jogou por apenas quatro minutos, fez dois pontos e manteve a escrita de um brasileiro nunca ter sido campeão da NBA. Além dele, apenas Anderson Varejão participou de uma decisão da liga norte-americana de basquete, mas também foi derrotado.

A conquista do Heat não veio de forma fácil, tanto que a equipe esteve a cinco segundos de perder o título na sexta partida e conseguiu decidir o sétimo jogo apenas nos instantes finais. O início da decisão de quinta foi nervoso, com muitos erros das equipes, tanto que a primeira cesta do duelo saiu após quase dois minutos.

Inicialmente, o Spurs mostrou mais organização tática e chegou a abrir vantagem no placar, mas foi o Heat que terminou o primeiro quarto à frente, ao aproveitar duas cestas de três de Battier para fazer 18 a 16. Superior nos rebotes ofensivos, o Heat viu LeBron brilhar com duas cestas consecutivas e chegou a abrir seis pontos de vantagem durante o segundo quarto - 33 a 27. O Spurs ainda equilibrou o duelo, mas foi ao intervalo perdendo por 46 a 44.

No terceiro quarto, LeBron e Wade seguiram liderando o Heat, que viu o Spurs chegar a passar à frente no placar. Porém, uma cesta de três pontos de Mario Chalmers no estouro do cronômetro levou o Heat a começar o período decisivo com um ponto de vantagem - 72 a 71.

O último quarto foi emocionante. Conduzido por LeBron e Wade, o time da casa chegou a fazer 83 a 77 a menos de seis minutos do fim. O Spurs voltou a equilibrar o duelo, mas LeBron seguiu fazendo a diferença para o Heat. O time do Texas foi para o último minuto apenas dois pontos atrás. Mas, demonstrando muito nervosismo, falhou nas definições das jogadas e não conseguiu empatar a partida.

Por outro lado, LeBron James acertou um arremesso a 27 segundos do fim para fazer 92 a 88. Depois, ainda converteu mais dois arremessos livres, enquanto Wade acertou outro para definir o triunfo do Heat por 95 a 88 e a conquista do bicampeonato da NBA pela equipe da Flórida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.