Frank Franklin II / AP Photo
Frank Franklin II / AP Photo

Com time em baixa, Phil Jackson deixa presidência de operações no Knicks

Dirigente não tinha boa relação com Carmelo Anthony; franquia de Nova York não chegou aos playoffs sob seu comando

Estadão Conteúdo

28 de junho de 2017 | 12h38

Em meio a uma das maiores crises da história da tradicional equipe, o New York Knicks anunciou nesta quarta-feira a saída do presidente de operações Phil Jackson. Multicampeão como jogador e treinador na NBA, ele não teve o mesmo sucesso como dirigente e deixa o comando da franquia após pouco mais de três anos, no qual acumulou insucessos e polêmicas.

A gota d'água para a decepcionante passagem de Phil Jackson no Knicks se deu após o fim da última temporada. O dirigente escancarou na imprensa a má relação com a principal estrela do elenco, Carmelo Anthony, e surpreendeu ao manifestar o desejo de negociar a maior esperança da equipe, o letão Kristaps Porzingis.

"Depois de uma análise e uma reflexão cuidadosas, chegamos a um acordo mutuamente para que o Knicks tome uma direção diferente", declarou o presidente executivo da franquia, James Dolan. "Phil Jackson é um dos indivíduos mais célebres e vitoriosos na história da NBA. Seu legado no basquete é inigualável."

Já durante a última temporada, Phil Jackson admitiu o desejo de negociar Carmelo, que, por sua vez, tem uma cláusula no contrato que o possibilita vetar qualquer troca e por isso permaneceu no Knicks. A má relação com o astro somada à polêmica envolvendo Porzingis e à insistência em exigir que a equipe atuasse no esquema tático do "triângulo", o mesmo que o tornou vitorioso como técnico no Chicago Bulls e no Los Angeles Lakers, acabaram resultando em sua saída.

Phil Jackson deixa o Knicks após três péssimas temporadas, nas quais não conseguiu levar a equipe aos playoffs. Neste período, o time de Nova York acumulou o péssimo retrospecto de 80 vitórias e 166 derrotas, sendo 17 triunfos e 65 derrotas na temporada 2014/2015, a pior da história da franquia.

"Esperava, claro, trazer outro título da NBA para o Knicks. Sendo alguém que dá valor às vitória, sinto-me profundamente decepcionado que não tenhamos sido capazes de conquistá-los. Os torcedores de Nova York não merecem menos. Desejo a eles e à organização do Knicks o melhor. Hoje e sempre", disse.

Um dos nomes mais vitoriosos da história da NBA, Phil Jackson não revelou se pretende permanecer no basquete. Membro do Hall da Fama, comandou nomes como Michael Jordan, Scottie Pippen, Kobe Bryant e Shaquille O'Neal. Ele possui 13 títulos da liga norte-americana, sendo dois como jogador (1969/1970 e 1972/1973, pelo Knicks) e 11 como técnico (1990/1991, 1991/1992, 1992/1993, 1995/1996, 1996/1997 e 1997/1998 pelo Bulls e 1999/2000, 2000/2001, 2001/2002, 2008/2009 e 2009/2010 pelo Lakers).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.