Comissário da NBA confirma crise do Seattle SuperSonics

Sem ajuda dos políticos, David Stern afirma que clube terá de mudar de cidade já neste ano

Efe,

17 de fevereiro de 2008 | 11h31

Pelo segundo ano consecutivo o comissário da NBA, David Stern, teve que centralizar a maior parte de seu tradicional relatório aos jornalistas na questão da crise "irreversível" que se dá na sede de Seattle e o chamado "Projeto Europa" ficou em um terceiro plano. Veja também: Super-homem do Orlando Magic vence competição de enterradas Stern teve que reconhecer que o Seattle SuperSonics terá que mudar de cidade já neste ano ou quando expirar seu contrato de arrendamento, em 2010. Os políticos locais se negaram categoricamente a fornecer um só dólar dos cofres públicos para financiar uma nova quadra, que possa substituir a atual Key Arena. Em relação ao New Orleans Hornets, o comissário falou com mais esperança, e disse que a franquia terá o direito de desistir do arrendamento no New Orleans Arena, se não houver uma média de 14.735 presentes para o final da campanha 2008/2009. Atualmente o Hornets tem média de público de apenas 12.645 presentes, mas Stern considera que o All-Star Game, que será disputado neste domingo nessa quadra, sirva para motivar mais torcedores a assistir o time local, líder da Conferência Oeste. Stern também confirmou que continua interessado na expansão da NBA para a Europa, objetivo colocado pela liga há muito tempo, mas não estabeleceu isso como uma prioridade a curto prazo.

Tudo o que sabemos sobre:
NBASeattle Supersonics

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.