Confronto Kobe x Shaq agita a NBA

O Natal promete ser agitado na NBA, a liga norte-americana de basquete. Neste sábado, Kobe Bryant e Shaquille O?Neal voltam a se encontrar em quadra, pela primeira vez como adversários. Depois de levaram o Los Angeles Lakers a 3 títulos seguidos, em 2000, 2001 e 2002, eles se separaram nesta temporada. Kobe continuou na equipe de LA, enquanto Shaq foi para o Miami Heat.Neste sábado, Shaq estará de volta ao Staples Center, em Los Angeles, e deve ser muito bem recebido pela torcida dos Lakers. Até começar o jogo. Depois, ele passará a ser adversário, vestindo a camisa do Miami.Shaq e Kobe começaram a jogar juntos na temporada 96/97 e, apesar das conquistas, nunca se deram muito bem. A disputa era para ver quem era a maior estrela dos Lakers. E as provocações, via imprensa, foram recorrentes. Trabalho árduo teve o técnico Phil Jackson para domar as duas feras nesse período. ?Será um reencontro interessante?, admitiu o já aposentado treinador, dono de 9 títulos na NBA.Com a separação da explosiva dupla, Kobe ficou com a missão de liderar a reestruturação dos Lakers. E o ala-armador vem mantendo suas altas médias, com 27,1 pontos por jogo. Já Shaq tem a tarefa de levar o Heat às finais da NBA. Ainda se ambientando em Miami, o pivô ostenta médias de 21 pontos e 10,9 rebotes por partida.Enquanto Kobe evitou comentários sobre o confronto deste sábado, para não esquentar ainda mais o clima, Shaq fez uma comparação bem-humorada. ?Ele é um corvette e eu sou um muro... e o que você acha que acontece quando um corvette encontra um muro??A rodada de Natal tem apenas mais um jogo neste sábado. E também causa grande expectativa. Indiana Pacers e Detroit Pistons voltam a se encontrar depois da briga que envolveu até os torcedores na partida que fizeram em 19 de novembro.Daquela vez, o jogo foi em Detroit e causou rigorosas suspensões aos envolvidos na briga - Ron Artest, dos Pacers, levou a pior de todas e não poderá jogar mais nesta temporada. Agora, as equipes se enfrentarão em Indianápolis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.