Divulgação
Divulgação

Guerrinha lamenta demissão do Bauru: 'Fui punido pelo sucesso'

Treinador confirma que não pediu para deixar o cargo

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2015 | 19h13

Horas depois de o Bauru anunciar seu desligamento, o técnico Guerrinha veio a público para falar sobre a surpreendente decisão do clube. O treinador confirmou que foi demitido, e não pediu para deixar o cargo. Como era de se esperar, também mostrou sua decepção com o ocorrido.

"Hoje recebi a notícia, por decisão do comitê gestor e diretoria, que estaria encerrado meu ciclo na equipe de Bauru por motivos de troca de filosofia de trabalho. Fico profundamente decepcionado da forma como fui surpreendido, sendo punido pelo sucesso de um time", escreveu Guerrinha em sua página no Facebook.

O treinador comandou o Bauru em duas passagens históricas, sendo a primeira marcada pela conquista do título nacional de 2002 e a segunda a partir de 2006, já com outro programa, o Bauru Basketball Team. Em ambas, foi a cara do projeto, se tornou ídolo na cidade e ganhou até o título de cidadão honorário bauruense.

"Gostaria de agradecer todas as pessoas que fizeram parte dessa minha jornada na cidade de Bauru. Na primeira parte, os 5 anos com o Tilibra, e a segunda parte, os 8 anos com o Bauru Basketball Team. Nos dois ciclos tive a felicidade de não só ter feito um trabalho com filosofia de comprometimento, dedicação, superação e entrega, como também de ter trazido resultados vitoriosos para a cidade de Bauru com mais de 800 jogos", comentou.

A maior surpresa nesta decisão do Bauru é que o time estava em sua fase mais vitoriosa, estabelecido como um dos melhores do Brasil e da América do Sul. Provas disso foram a terceira colocação e o vice-campeonato do NBB, respectivamente em 2012/2013 e 2014/2015, e os títulos da Liga Sul-Americana (2014) e da Liga das Américas (2015).

O sucesso foi tamanho, que o Bauru chegou a um vice-campeonato intercontinental - inclusive vencendo uma das partidas diante do Real Madrid na decisão - e foi convidado para disputar duas partidas de pré-temporada da NBA nos Estados Unidos - derrotas para New York Knicks e Washington Wizards.

Por isso, Guerrinha prefere lembrar o bom trabalho realizado no clube. "Ao mesmo tempo, fico feliz por ter sido com um projeto do zero e colocando o nome dessa cidade, que mora no meu coração e que me adotou como cidadão bauruense, definitivamente no cenário do basquete mundial."

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteBauruGuerrinha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.