Decisão dos cortes foi técnica, diz Lula

O ala Dedé, além dos pivôs André Bambu e Tiagão, foram cortados nesta quinta-feira da seleção brasileira masculina de basquete que disputará o Pré-Olímpico de Porto Rico, a partir do dia 20. O técnico da equipe Aluísio Ferreira, o Lula, trabalha no Rio com um grupo de 15 jogadores, mas somente poderá inscrever 12 na competição que dará três vagas aos Jogos de Atenas 2004.Lula explicou que sua decisão foi técnica e objetivou ter um número maior de opções para formações táticas com o elenco que vai ao Pré-Olímpico. Elogiou ainda os três atletas cortados, mas ressaltou algumas deficiências que foram fundamentais para suas escolhas. "O Tiagão precisa desenvolver um trabalho para ter mais agilidade. Ele não tem estatura internacional e, por isso, precisa de uma boa impulsão com mobilidade", disse Lula.Quanto a Dedé, o treinador contou que a volta do pivô Nenê à seleção foi crucial para seu corte, por precisar dispensar um ala. E André Bambu foi preterido por ainda necessitar de um trabalho de reforço muscular, fato que levou o técnico a optar pela permanência de Murilo.O grupo que representará o Brasil no Pré-Olímpico terá os pivôs Anderson Varejão, Luis Fernando, Murilo, Nenê e Tiago Splitter; os armadores Demétrius, Leandrinho e Valtinho, além dos alas Alex, Guilherme, Marcelinho e Renato.Com a decisão de Lula, o Brasil terá um grupo com uma das maiores médias de altura do País nos últimos anos, 2,01m. A média etária também revela a jovialidade do time: 23,1 anos.A seleção está no grupo B da competição, ao lado de Ilhas Virgens, Venezuela, República Dominicana e Estados Unidos, adversário de estréia no dia 20. No grupo A estão Argentina, Porto Rico, Canadá, México e Uruguai. Na primeira fase da competição, as equipes jogam entre si. E as quatro melhores colocadas de cada grupo avançam à próxima etapa. A seguir, são realizados novos confrontos e os quatro primeiros se classificam para a semifinal. "Ao Pan-Americano (São Domingos) fui forçado a levar cinco alas, quatro pivôs porque o Luis Fernando estava contundido. Com a sua recuperação e o retorno do Nenê, voltei a ter cinco pivôs, o que me dá maiores opções de jogo", frisou Lula. "Preciso pensar muito em todas as variáveis, porque serão dez jogos em 11 dias."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.