Defesa resolve e seleção brasileira vence mais um jogo no basquete

No Torneio Tuto Marchand, Brasil passa pela República Dominicana por 70 a 64

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 23h23

FOZ DO IGUAÇU - Foi-se o tempo em que a seleção brasileira de basquete só se preocupava em atacar e marcava bobeira na defesa. Contra um adversário duro, o Brasil fez prevalecer a sua marcação eficiente para vencer a República Dominicana, na noite desta quinta-feira, em Foz do Iguaçu, por 70 a 64, pela segunda rodada do Torneio Tuto Marchand, quadrangular que também tem Canadá e Porto Rico.

Diferente do jogo de um dia antes, em que abriu mais de 20 pontos no primeiro quarto sobre o Canadá, e depois só segurou o placar, desta vez o Brasil variou seus altos e baixos durante toda partida. Contra um adversário mais forte, o técnico Magnano reduziu drasticamente o rodízio de jogadores em quadra. Com exceção de Tiago Splitter, que jogou pouco mais da metade do tempo, todos os demais titulares chegaram perto da casa dos 30 minutos de quadra.

A partida, porém, mostrou um defeito que dificilmente será consertado até terça-feira, quando começa o Pré-Olímpico de Mar Del Plata: os lances livres. Tiago Splitter foi 11 vezes para a linha do lance livre e só acertou dois arremessos. O aproveitamento da equipe, de forma geral, foi de menos de 50%: 13 em 28. O Brasil também foi mal nos rebotes. Pegou 26 (só dois ofensivos) contra 48 da República Dominicana, do astro da NBA Al Horford.

Assim como contra o Canadá, o Brasil marcou forte nos primeiros minutos e abriu 9 a 2. Só que parou depois na defesa dominicana e ficou mais de cinco minutos sem pontuar. Fechou o primeiro quarto perdendo de 18 a 13. Quando conseguiu encaixar a rotação ofensiva, melhorou bastante e fez 28 a 12 no segundo quarto, indo com 41 a 30 para o intervalo.

Aos poucos, foi deixando a República Dominicana encostar no placar no segundo tempo e só conseguiu respirar em falhas do time adversário. O Brasil teve bom aproveitamento dos chutes de três (sete de 20, sendo quatro de oito de Giovannoni) e nas infiltrações de Marcelinho Huertas. Marcelinho Machado, porém, não foi bem. Errou os cinco arremessos de três que tentou. Só fez dois ponto em 16 minutos.

Huertas, destaque do Brasil, encerrou o jogo com 16 pontos, sendo o cestinha brasileiro. Marquinhos, com 15, e Giovannoni, com 14, vieram logo atrás. Splitter fez só quatro e acabou ofuscado por Rafael Hettsheimer, que marcou 10 em 12 minutos em quadra, apenas. O cestinha do jogo foi o dominicano Martinez, com 19 pontos.

O Brasil volta a quadra no sábado, para pegar Porto Rico, às 21h15. Como os dois times venceram seus dois jogos até aqui, quem vencer esta partida fica com o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.