Divulgação/Clube de Regatas Flamengo
Divulgação/Clube de Regatas Flamengo

Depois de brigar com treinador, Marcelinho é afastado de três jogos

Insatisfeito por ter começado jogo como reserva, ala discutiu asperamente com José Neto. Diretoria cortou atleta da delegação

O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2015 | 22h18

O Flamengo divulgou, em seu site, que o ala Marcelinho Machado está afastado temporariamento do grupo, por medida disciplinar. O jogador não fará parte da delegação que embarca para São Paulo no sábado, para a disputa de três jogos pelo NBB, contra Franca, Pinheiros e Palmeiras. O clube informa que o atleta vai cumprir uma programação de treinos estabelecida pela comissão técnica.

Marcelinho se desentendeu com o técnico José Neto na última terça-feira, após vitória sobre o Minas Tênis Clube. Naquela partida, o ala não gostou de não ter sido escalado como titular. Depois de deixar o banco, atuou por 17 minutos e não fez nenhum ponto.

A assessoria de imprensa de Marcelinho publicou um pedido de desculpas do jogador. ""Gostaria de pedir desculpas aos meus companheiros, comissão técnica e diretoria. Após a partida contra o Minas, me exaltei, me excedi numa discussão com José Neto, treinador da equipe, dentro do vestiário. Ao contrário do que foi noticiado por alguns meios, não me dirigi a ele com palavrões e, menos ainda, houve qualquer tipo de ameaça de agressão. Minha atitude foi errada, no calor da emoção, e por eu ser o capitão, o jogador mais experiente, e por tudo o que já vivi e ainda vivo vestindo a camisa rubro-negra, uma das minhas funções é dar exemplo. Tive uma conversa com o José Neto hoje, reconheci meu erro, pedi desculpas a ele e as coisas foram esclarecidas. Fui informado pelo Marcelo Vido que não acompanharei a equipe na viagem a Franca e São Paulo. Errei, recebi a punição e agora isso é página virada."








Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBBMarcelinho Machado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.