EFE/EPA/KAMIL KRZACZYNSKI CORBIS
EFE/EPA/KAMIL KRZACZYNSKI CORBIS

Derrick Rose repete Jordan e Bulls derrota Cavs no fim

Equipe de Chicago conquista segunda vitória na série

Estadão Conteúdo

09 de maio de 2015 | 09h57

Qualquer comparação com o melhor jogador de basquete de todos os tempos deve ser tratada com muita cautela. Mas é impossível não relacionar Derrick Rose a Michael Jordan depois do que o armador do Chicago Bulls fez na noite desta sexta-feira. Afinal, 26 anos depois do "The Shot", o Bulls voltou a vencer o Cleveland Cavaliers em um jogo de playoffs graças a um arremesso no último segundo de jogo. Preciso, Rose garantiu a vitória por 99 a 96 e fez o Chicago abrir 2 a 1 na segunda rodada do playoff.

The Shot ("O Arremesso", na tradução literal) é como ficou conhecido o arremesso de Michael Jordan, no estouro do cronômetro, para fazer o Bulls virar o último jogo da série, eliminar a melhor equipe da temporada, e avançar à segunda rodada dos playoffs de 1988/1989, em 7 de maio daquele ano. O lance é um dos mais icônicos da carreira do melhor de todos os tempos.

Nesta sexta-feira à noite, o jogo estava empatado em 96 a 96 no United Center quando Rose pegou a bola faltando 3s0 para o fim da partida. Bem marcado, ele arremessou de fora da linha de três pontos. A bola bateu na tabela já acesa e caiu na cesta para delírio da torcida. Era a vitória do Bulls por 99 a 96 e 30.º ponto do armador na partida.

O astro de Chicago até então estava empatado em pontos com LeBron James. O ala fechou o jogo com 27 pontos, 14 assistências e oito rebotes, próximo de um "triple-double". Dos demais titulares do Cavs, entretanto, ninguém ajudou com mais de 11 pontos. Já pelo Bulls, Rose contou com a ajuda de Jimmy Butler e Mike Dunleavy, que anotaram 20 e 16 pontos, respectivamente. Joakim Noah ainda colaborou com 11 rebotes.

O jogo quatro da série está marcado para este domingo, em Cleveland. Até agora, nas três primeiras partidas, a vitória foi sempre dos mandantes. Por ter tido melhor campanha na temporada regular, o Bulls faz um jogo a mais em casa.

CLIPPERS ATROPELA

Em Los Angeles, o Clippers não tomou conhecimento do Houston Rockets e venceu por incontestáveis 124 a 99, fazendo 2 a 1 na série. O armador Austin Rivers, filho do técnico da equipe, Doc Rivers, saiu do banco para anotar 25 pontos e pegar seis rebotes.

A vantagem do Clippers era tão visível que Doc Rivers utilizou todos seus oito reservas, poupando os titulares. De volta após ficar duas partidas lesionado, Chris Paul só precisou jogar 23 minutos, tempo suficiente para anotar 12 pontos e dar sete assistências.

Muito bem nos playoffs, Blake Griffin fez 22 pontos e pegou 14 rebotes. Teve desempenho superior, mais uma vez, a Dwight Howard, astro do Rockets, que colheu o mesmo número de rebotes e anotou 14 pontos. James Harden também teve "double-double", de 25 pontos e 11 rebotes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.