Despedida de Oscar termina em tumulto

O Flamengo/Petrobrás abandonou a quadra, sob o comando de Oscar Schmidt, a 3min50 do fim do jogo desta terça-feira, com o placar a favor do COC/Ribeirão Preto por 84 a 78. A dupla de arbitragem, formada por João Batista Vinhaes e Francisco Ferreira, roubou a cena, naquela que seria a última partida oficial de Oscar, aos 44 anos, após 26 de carreira. O cestinha foi eliminado por aplaudir ? uma ironia, naturalmente ? a atuação da dupla de arbitragem. Aos gritos de ?chama os caras?, misturado a palavrões, Oscar comandou a saída do Flamengo da quadra do Ginásio da Cava do Bosque. O que poderia ser uma festa pelo encerramento de uma carreira vitoriosa virou um ?tumulto generalizado?, conforme anotação feita na súmula da Confederação Brasileira de Basquete. O delegado da CBB, Antônio de Souza, disse que estava ?proibido de falar? na hora de explicar o que havia. A súmula do jogo deverá ser analisada pelo Tribunal de Justiça Desportiva da CBB e se confirmado que o Flamengo se retirou da quadra a vitória será do Ribeirão que, assim, fecha o playoff por 3 a 0 e assegura sua classificação para as semifinais do torneio. Oscar não terminou a partida da despedida, mas quebrou mais um recorde pessoal, mais de 8 mil pontos marcados em campeonatos nacionais. O público esperava para saber se aquela seria ou não a última partida de Oscar ? o jogo seguiu equilibrado e indefinido até que o tumulto tomou conta da quadra. O Flamengo não foi o mesmo time apático das derrotas anteriores. O placar do primeiro tempo deixou claro o equilíbrio: 42 a 41 para Ribeirão Preto, no intervalo, e 22 a 20 para o Flamengo no primeiro quarto. O equilíbrio seguiu no terceiro quarto, marcado por reclamações dos jogadores do Flamengo contra a arbitragem ? em um pedido de tempo, o técnico Miguel Ângelo da Luz pediu ao grupo para não ?perder o foco?. Oscar ainda acertou uma bola da linha dos três pontos nos segundos finais do quarto, respondida por Renato por outra cesta de três pontos, que fechou o terceiro quarto por 66 a 64 para Ribeirão. No quarto período, o clima do jogo ficou ainda mais nervoso, provocado por uma série de marcações de faltas técnicas contestada pelo Flamengo, e a eliminação de Dedé. ?Você está roubando um ano da minha vida, seu ladrão?, protestou Oscar, que depois também foi expulso. ?As imagens mostraram tudo?, disse o técnico do Flamengo, Miguel Ângelo da Luz. ?Esse dois árbitros conseguiram armar esse circo todo. O COC é o patrocinador do campeonato, recebe as seleções brasileiras, tem um ótimo time e não precisa disso?, acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.