Divulgação
Divulgação

Didi se despede do Sydney Kings e se apresenta para exames médicos nos Pelicans

Nesta última temporada, teve médias de 8,7 pontos, 3,2 rebotes e 1,8 assistência por jogo; armador estava emprestado desde 2019, ano do seu Draft

Redação, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2021 | 09h45

Escolhido na 35.ª posição geral do Draft da NBA de 2019, o brasileiro Didi Louzada, em breve, poderá fazer a sua estreia oficial pelo New Orleans Pelicans. O jogador já está em Nova Orleans, nos Estados Unidos, para realizar exames médicos e perto de assinar um contrato de múltiplos anos com a franquia.

O armador estava emprestado ao Sydney Kings, da Austrália, desde o ano do seu Draft. Nesta última temporada, teve médias de 8,7 pontos, 3,2 rebotes e 1,8 assistência por jogo. Apesar destes números, Didi Louzada tem impressionado na defesa ao se consolidar como um dos melhores defensores de perímetro da liga australiana.

"Fui muito bem recebido na cidade, pela equipe e fãs, todos me trataram com carinho e respeito. Sou grato por tudo que aprendi, grato ao sr. Smith (proprietário dos Kings) pela oportunidade de fazer parte da organização, por tudo que vivi em Sydney e vou levar muitas boas lembranças comigo. Aproveitei cada momento e deixo muitos amigos. Esses dois anos foram importantes na minha evolução e no meu amadurecimento como homem e jogador. Hoje sou um jogador mais pronto, mais preparado para a NBA", disse o brasileiro.

O New Orleans Pelicans, 11.º colocado na Conferência Oeste, tem sofrido com lesões na atual temporada. Atualmente Nickeil Alexander-Walker e Josh Hart estão lesionados e devem assim permanecer por mais algumas semanas.

Didi Louzada já havia jogado pela franquia na Liga de Verão, em 2019. Na oportunidade, teve médias de 11 pontos, três rebotes, duas assistências e 1,5 roubo de bola por partida. Em Nova Orleans, pode voltar a atuar ao lado de outros escolhidos do Draft de 2019: Zion Williamson (número 1), Jaxson Hayes (8.ª escolha) e Nickeil Alexander-Walker (17.ª escolha).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.