Ken Blaze-USA TODAY Sports
Ken Blaze-USA TODAY Sports

Em baixa, Wade pede para virar reserva no Cleveland Cavaliers

Veterano pede para técnico Tyronn Lue escalar JR Smith

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2017 | 16h26

Tricampeão da NBA com o Miami Heat e um dos grandes nomes do basquete mundial nos últimos 15 anos, Dwyane Wade teve uma atitude pouco comum aos astros da sua importância. Nesta segunda-feira, ele pediu ao técnico Tyronn Lue para se tornar reserva no Cleveland Cavaliers.

+ CBB apresenta croata nesta terça-feira; Guidetti continua na comissão

"Antes da temporada, eu falei com o treinador sobre o time, sobre a oportunidade de eu liderar os reservas, mas também falamos sobre o que eu fiz em toda a minha carreira como titular. Tentamos assim por um tempo, mas achei que era melhor mudar antes que fosse tarde. Entre os reservas, estarei mais confortável e serei melhor para o time", considero Wade.

Em sua primeira temporada na nova equipe, o veterano de 35 anos vem sofrendo com atuações abaixo do esperado. Foram três jogos até o momento para o jogador, com média de 5,7 pontos e apenas 28% de aproveitamento nos arremessos de quadra.

Na derrota de sábado para o Orlando Magic, por 114 a 93, Wade anotou somente cinco pontos, quatro assistências e dois rebotes. O Cavaliers sentiu a má atuação do astro e foi atropelado pelo adversário, que chegou a ter 37 pontos de vantagem no último período. Esta, aliás, foi a única derrota da equipe até o momento.

A decisão de Wade foi elogiada por Tyronn Lue. "É incrível ver um futuro integrante do Hall da Fama e tricampeão da NBA enxergar o que é melhor para o time", declarou. "Ele está tentando se encaixar, como os outros reforços. É normal, e sei que será feito o que for melhor para o time", considerou LeBron James.

Esta é a primeira vez em 15 temporadas da NBA que ficará constantemente no banco. O jogador tem apenas 11 partidas como reserva em toda a carreira na liga. Melhor para J.R. Smith, titular do Cavaliers nas últimas duas temporadas, que voltará a ocupar este posto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.