AP
AP

Em meio a conflito entre NBA e governo da China, Nets batem Lakers em Xangai

Partida pela pré-temporada acontece poucos dias após um tuíte estremecer relações

Redação, Estadão Conteúdo

10 de outubro de 2019 | 16h56

Em uma partida que ficou ofuscada pela controvérsia entre NBA e China, o Brooklyn Nets derrotou o Los Angeles Lakers por 114 a 111, nesta quinta-feira, em Xangai, mas viu Kyrie Irving agravar a sua fratura facial, tendo ficado apenas 66 segundos em quadra. Spencer Dinwiddie, que substituiu o armador, liderou o time com 20 pontos e Prince Taurean terminou com 18. LeBron James marcou 20 pontos pela franquia da Califónia que também contou com 18 de Rajon Rondo e 16 de Anthony Davis.

O jogo em si foi normal, ao contrário do restante da viagem à China, tanto que vários eventos promocionais da NBA no país foram cancelados como efeito do conflito entre a liga e o governo do país, iniciado após o gerente-geral do Houston Rockets, Daryl Morey, publicar uma mensagem no Twitter de apoio a manifestantes antigovernamentais em Hong Kong.

Os hinos nacionais dos EUA e da China não foram executados antes do jogo. Todos os eventos de imprensa nesta quinta-feira na Mercedes-Benz Arena, incluindo entrevistas pós-jogo das equipes e também do comissário da NBA, Adam Silver, foram cancelados.

A emissora estatal chinesa CCTV anunciou que não iria mostrar os confrontos entre Lakers e Nets nesta quinta e também o de sábado em Shenzhen. Mas os torcedores lotaram os 18 mil lugares e vibraram especialmente por LeBron, que converteu 7 de 15 arremessos de quadra e adicionou seis rebotes nos 24 minutos e meio em que atuou.

Irving entrou em quadra lesionado, mas usando uma máscara para proteger seu rosto. Só que se chocou com o braço de Rondo, deixando a quadra imediatamente. E os Nets ainda sofreram outra baixa na sequência, de Caris LeVert, que levou uma dedada no olho.

Também na Ásia, mas em Tóquio, o Houston Rockets derrotou o Toronto Raptors por 118 a 111. Russell Westbrook e James Harden marcaram 22 pontos cada, embora tenham convertido, juntos, apenas 13 de 33 arremessos de quadra. Norman Powell também fez 22, pelo time canadense.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.