Katelyn Mulcahy / AFP
Katelyn Mulcahy / AFP

Em noite histórica, LeBron atinge a marca dos 35 mil pontos e se aproxima de Malone; Lakers perdem

Astro obteve 32 pontos no jogo, além de oito rebotes e sete assistências; ele é o terceiro jogador na história da NBA a atingir essa marca

Redação, Estadão Conteúdo

19 de fevereiro de 2021 | 08h30

Em noite histórica por ter conseguido atingir a marca de 35 mil pontos na carreira, LeBron James não teve o que comemorar ao final da rodada desta quinta-feira da NBA. O Brooklyn Nets foi até o ginásio Staples Center, em Los Angeles, e ofuscou a marca do astro da liga ao vencer o Los Angeles Lakers pelo placar de 109 a 98. Mesmo assim, LeBron deixou a partida cumprimentado pelos colegas.

Sem poder contar com Anthony Davis por pelo menos três semanas, LeBron James foi o grande destaque dos Lakers na quadra. Com seus 32 pontos, além de oito rebotes e sete assistências, ele se manteve como terceiro jogador na história da NBA a atingir 35 mil pontos, ficando atrás somente de Kareem Abdul-Jabbar e Karl Malone. É também o único a alcançar esse número na pontuação com nove mil rebotes e nove mil assistências na carreira. Antes do jogo, o astro do basquete dos Estados Unidos somava 34.985 pontos. Tem agora 35.017. Não precisava de muito esforço, uma vez que ele tem média de 25,7 pontos por apresentação.  Ele atinge a marca aos 36 anos e em 1.295 jogos. Seus rivais direto nessa corrida precisaram de mais partidas para superar os 35 mil pontos. Eles eram mais velhos também

Mas com a derrota em casa, os Lakers estão agora com 22 vitórias em 30 partidas e ocupam a segunda colocação da Conferência Oeste, um pouco mais distantes do Utah Jazz, que tem a melhor campanha de toda a NBA. Os Nets, que chegaram ao quinto triunfo consecutivo - são 19 em 31 jogos -, estão mais perto do Philadelphia 76ers, líder do Leste. Para vencer na Califórnia, o time de Nova York contou com a boa atuação do armador James Harden, que conseguiu um "double-double" (dois dígitos em dois fundamentos) de 23 pontos e 11 assistências. Kyrie Irving terminou a partida com 16 pontos, sete rebotes e cinco assistências.

Um dos principais rivais dos Nets no Leste, o Milwaukee Bucks recebeu o Toronto Raptors e perdeu por 110 a 96, em Milwaukee, atingindo o recorde negativo de cinco derrotas seguidas, o que não acontecia havia quatro anos. Pascal Siakam e Norman Powell foram os grandes cestinhas dos Raptors. Powell fez 29 pontos em 30 minutos e Siakam anotou 27, além de seis rebotes e dois tocos. Sem Kyle Lowry, lesionado, DeAndre’ Bembry foi titular, mas contribuiu apenas com cinco pontos. VanVleet foi protagonista em momento decisivos e fechou o jogo com 17 pontos e oito assistências.

Giannis Antetokounmpo, como de costume, foi o melhor jogador dos Bucks. O grego, que ficou sumido no primeiro tempo, foi importante no momento em que sua equipe esteve mais próxima de empatar a partida. Ao final obteve 23 pontos, 12 rebotes, oito assistências e dois roubos de bola.

Ainda na rodada, o Miami Heat venceu o Sacramento Kings por 118 a 110, na Califórnia, e encerrou uma série de três derrotas seguidas. Para isso contou com o "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos) de dois jogadores: Bam Adebayo (16 pontos, 12 rebotes e 10 assistências) e Jimmy Butler (13 pontos, 13 assistências e 10 rebotes). O cestinha foi Tyler Herro com 27.

Ranking dos cinco maiores pontuadores da NBA

1 - Kareem Abdul-Jabbar: 38.387 pontos

2 - Karl Malone: 36.928 pontos

3 - LeBron James: 35.017 

4 - Kobe Bryant:  33.643 pontos

5 - Michael Jordan:  32.292 pontos

 

Confira a rodada de sexta-feira da NBA

Orlando Magic x Golden State Warriors

Cleveland Cavaliers x Denver Nuggets

Philadelphia 76ers x Chicago Bulls

Boston Celtics x Atlanta Hawks

Memphis Grizzlies x Detroit Pistons

Milwaukee Bucks x Oklahoma City Thunder

New Orleans Pelicans x Phoenix Suns

Minnesota Timberwolves x Toronto Raptors

Los Angeles Clippers x Utah Jazz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.