Ex-NBA, pivô Fab Melo acerta com time de Sorocaba e jogará o NBB

O Novo Basquete Brasil (NBB) desta temporada deverá contar com mais um jogador com passagem pela NBA, principal liga norte-americana de basquete. A Liga Sorocabana de Basquete, que é apenas a nona colocada e não está entre as favoritas ao título, anunciou neste sábado a contratação do pivô Fab Melo, ex-Boston Celtics.

Estadão Conteúdo

28 Novembro 2015 | 13h21

Desde que jogou deixou os Estados Unidos, no primeiro semestre de 2014, após jogar a D-League (liga de desenvolvimento da NBA) pelo Texas Legends, Fab Melo já foi anunciado por outras duas equipes, sem nunca ter jogado.

Em agosto de 2014, ele chegou a dar declarações como reforço do Paulistano para o NBB, mas nunca entrou em quadra. O pivô, considerado de temperamento difícil, foi dispensado sem maiores explicações à imprensa. Depois, o brasileiro assinou com o Caciques de Humacao, de Porto Rico, mas, segundo ele, não jogou por problemas no visto de trabalho.

O jogador, de 25 anos e 2,13m, jogou nas escolinhas do Paulistano, mas construiu toda sua carreira nos Estados Unidos, desde o ensino médio (high school). Defendendo a Universidade de Syracuse, foi eleito em 2012 o melhor defensor da conferência Big East, uma das mais importantes do basquete universitário norte-americano.

Bem cotado, foi a 22.ª escolha do Draft de 2012, pelo Boston Celtics. Na franquia de Massachusetts, jogou apenas seis partidas na temporada 2012/2013, somando apenas 36 minutos em quadra, sendo mais utilizado pelo Maine Red Claws, equipe de desenvolvimento do Celtics.

Em agosto de 2013, foi trocado com o Dallas Mavericks e, na sequência, dispensado. Em janeiro, assinou com o Maine Red Claws, para ser repassado ao Texas Legends. Na D-League, jogou pouco mais de 20 jogos antes de ser dispensado após discutir com o técnico. Isso foi em março de 2014. Depois, não há mais registros de partidas oficiais dele. Neste sábado, já treinou em Sorocaba.

Mais conteúdo sobre:
basquete NBA NBB Fab Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.