Ex-time do pai de Kobe escreve carta ao astro: 'Venha jogar em casa'

Muito antes de Kobe Bryant se tornar uma grande estrela da NBA, um outro representante da família conquistava fãs do basquete bem longe dos Estados Unidos. O pai do astro, Joe "Jellybean" Bryant, fez história na Itália, onde atuou por sete anos. Um dos clubes defendidos por ele foi o Viola Reggio Calabria, que apostou no vínculo afetivo de Kobe com o país para tentar seduzi-lo a atuar por lá após esta que será sua última temporada na NBA.

Estadão Conteúdo

07 de dezembro de 2015 | 18h17

"Nós queremos que você venha para casa, vista nossas cores, represente nossa cidade, como seu pai fez antes de você. Há uma camisa preta e laranja esperando por você, com seu nome nas costas: ''Bryant''", escreveu o clube em carta destinada ao jogador. "Os torcedores de preto e laranja saúdam você, querido Kobe, nossa grande lenda do basquete."

Na carta, o clube incluiu uma foto com Kobe Bryant, ainda aos oito anos, ao lado de diversas outras crianças que integravam a escolinha de basquete do Viola. É justamente com esse laço afetivo do astro com a infância que os dirigentes italianos tentam convencê-lo a prolongar um pouco a carreira e atuar no país.

"A foto mostra um garoto de oito anos, orgulhoso de vestir a camisa com as palavras Viola Reggio Calabria. Sem saber então, ele estava destinado a grandes feitos. Aquele garoto de oito anos era você, Kobe", escreveu o clube. "Sempre haverá uma casa para você neste grande clube. Nosso sonho pode ser muito grande, mas talvez seja o mesmo sonho que você tinha inconscientemente naquela foto, ainda com oito anos."

Kobe viveu boa parte da infância na Itália, acompanhando seu pai. Joe Bryant atuou por Sebastiani Rieti, Olimpia Pistoia e Reggiana, além do Viola Reggio Calabria, onde permaneceu por uma temporada. É, até hoje, o maior cestinha da história do time em um único jogo, com 69 pontos.

Mas Kobe foi além. Se tornou um dos maiores jogadores da história do esporte em suas 20 temporadas pelo Los Angeles Lakers, nas quais conquistou cinco títulos. A vitoriosa carreira, no entanto, deverá chegar ao fim com o término do campeonato de 2015/2016 da NBA, como o próprio astro garantiu.

"Enquanto todo o mundo olhou para você com admiração e você, Kobe, se apelidou de ''Black Mamba'' e se tornou lendário em seus próprios termos, você continuou sendo apenas uma das crianças de Reggio Calabria para nós", diz a carta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.