Wander Roberto/Inovafoto
Wander Roberto/Inovafoto

Falta de arenas impede NBA de ir para outros palcos, diz diretor

HSBC Arena, no Rio, é palco da partida amistosa pela terceira vez

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2015 | 11h53

Flamengo e Orlando Magic se enfrentarão em outubro, no Rio, na terceira edição da NBA Global Games Rio, partida de pré-temporada da principal liga de basquete dos Estados Unidos. Já são três anos seguidos de jogos da NBA no Brasil, mas sempre no Rio, na HSBC Arena, na Barra da Tijuca.

Arnon de Mello, diretor-executivo da NBA do Brasil, reclama da falta de estrutura para jogos deste porte no Brasil. Segundo ele, a HSBC Arena é a única opção na atualidade. "Mais importante para nós, além do próprio jogo, é a experiência do torcedor que vai ver um jogo da NBA. Nós adoraríamos levar o jogo para outras cidades, mas hoje isso ainda não é possível."

O dirigente, que é filho do ex-presidente Fernando Collor de Mello, participou nesta terça-feira do lançamento oficial do jogo entre Flamengo e Orlando Magic, em um hotel da zona sul carioca. E tratou de promover o confronto.

"Tenho certeza que esta será uma partida diferente de qualquer outra que um time da NBA tenha tido, porque terá pela frente uma torcida apaixonada", declarou, enaltecendo ainda o interesse do público brasileiro. "Recentemente, recebemos a informação de que o basquete hoje tem mais superfãs que o MMA."

Será a primeira vez na história que um time brasileiro enfrentará um time da NBA dentro do País. Em outubro do ano passado, Flamengo e Orlando Magic jogaram pela pré-temporada da liga norte-americana, mas nos Estados Unidos. Na ocasião, o clube rubro-negro também enfrentou Phoenix Suns e Memphis Grizzlies. A equipe brasileira perdeu todos os confrontos.

"Quando eu assisti a minha primeira partida da NBA, tive que segurar a antena na janela do quarto do meu pai", lembrou o capitão do Flamengo, o ala Marcelinho Machado. "Agora temos a oportunidade de jogar na nossa casa. É um momento que temos que desfrutar." O ala rubro-negro ainda garantiu: "Não vamos deixar de chegar nos caras (Orlando). Eles vêm para jogar uma pré-temporada, mas vamos para cima."

O ex-ala/pivô Horace Grant, quatro vezes campeão da NBA, entrou no clima. "Por favor, vão com calma com meu Orlando Magic. Eles são jovens", brincou. "Todos os meus 17 anos na NBA foram impressionantes. Joguei em um monte de clubes, mas nunca tive nada parecido (com o jogo com o Flamengo no Rio). Será um jogo fantástico, singular."

O bom momento do basquete brasileiro, que conquistou o ouro masculino nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, também foi lembrado e serviu como convite. "De 200 minutos jogados no Pan, o Brasil ficou atrás em apenas quatro minutos. O basquete brasileiro como um todo está em um grande momento", avaliou Ênio Ribeiro, CEO de Esportes da IMM, uma das organizadoras do NBA Global Games Rio.

A venda do segundo lote de ingressos para a partida começa nesta quarta-feira, pela internet. Os preços variam de R$ 80 a R$ 600, mas há comercialização de meia-entrada em todos os setores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.