Felício vai bem, Bulls batem Wolves e conquistam Summer League da NBA

Pivô brasileiro anotou 12 pontos e pegou oito rebotes na decisão

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2016 | 08h48

Com boa participação do brasileiro Cristiano Felício, o Chicago Bulls conquistou na noite da última segunda-feira a edição de 2016 da Summer League de Las Vegas da NBA. A equipe de Illinois derrotou na decisão o Minnesota Timberwolves por 84 a 82, na prorrogação, em um duelo emocionante e decidido no último segundo. Assim, faturou o título do campeonato de pré-temporada da principal liga de basquete do mundo.

Na decisão, Felício foi o terceiro principal pontuador do Bulls, com 12 pontos, e ainda pegou oito rebotes. Vale lembrar que o pivô pediu para não ser incluído na convocação da seleção brasileira para os Jogos Olímpicos do Rio justamente para focar na disputa da Summer League, torneio anual promovido pela NBA no qual atuam os jogadores que ainda buscam se firmar na liga.

Mesmo depois de surpreender e realizar uma ótima fase final de temporada no primeiro semestre, Felício avaliou que seria necessário provar seu valor para o Bulls. E nas sete partidas disputadas pela equipe em Las Vegas, contribuiu para a campanha do título com médias de 11,4 pontos e 6,3 rebotes em 22,9 minutos por jogo.

O Bulls, aliás, terminou invicto a campanha, mas na segunda-feira teve muita dificuldade para derrotar o Timberwolves. Chegou a abrir vantagem no primeiro quarto, mas viu o adversário emendar uma sequência de 22 a 0 para disparar antes do intervalo. No terceiro período, respondeu e levou o confronto equilibrado até os segundos finais.

Eleito o MVP (jogador mais valioso) da Summer League, Tyus Jones acertou lindo arremesso de três pontos a três segundos para o fim, que parecia dar a vitória ao Timberwolves. Mas Denzel Valentine respondeu na mesma moeda e levou o jogo para a prorrogação.

No tempo extra, a história foi bem semelhante. Após o Bulls abrir vantagem, o Timberwolves se recuperou e empatou com Xavier Silas a 12 segundos para o fim. Valantine, então, foi acionado mais uma vez e, no estouro do cronômetro, converteu o arremesso que garantiu o título ao time de Chicago.

Tudo o que sabemos sobre:
Chicago BullsNBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.