Fiba ameaça e obriga seleção a viajar para Argentina

O que deveria ser um simples torneio preparatório para a Copa América quase se tornou em uma punição esportiva para a Confederação Brasileira de Basquete (CBB). A entidade levou um ultimato da Federação Internacional de Basquete (Fiba Americas): se a seleção masculina não participasse do Super Four, um torneio amistoso em Rosário (Argentina), corria o risco de perder sua vaga no classificatório para o Mundial, que será realizado no mês que vem, em Porto Rico.

AMANDA ROMANELLI, Agencia Estado

30 de julho de 2009 | 20h57

Para evitar a punição, o Brasil viajou nesta quinta-feira. Mas não com Leandrinho e companhia. Quem representará o País será o elenco do Paulistano, que está em fase de preparação para o Campeonato Paulista, que começa em 20 de agosto.

Foi uma saída de última hora encontrada pela CBB para evitar a punição. A entidade, aliás, defende-se. "Sei que parece falta de organização, mas não foi", disse o diretor Vanderlei Mazzuchini. "Só queríamos evitar que alguém ficasse doente ou em quarentena".

Tudo começou na última segunda, quando a CBB informou que não mandaria a equipe principal para o quadrangular - que terá também Argentina, Uruguai e Austrália - com medo de contaminação pela gripe suína. Iria a equipe sub-19.

Mas a decisão causou gritaria: pais e mães de atletas juvenis, preocupados, não liberaram seus filhos para viajar. E a CBB cancelou a participação. A Argentina, revoltada, reclamou para a Fiba Americas, que mandou o fax ameaçador. Para evitar maiores problemas, o Paulistano foi convidado a salvar a CBB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.